A Relação Professor-Aluno de uma Perspectiva Gramsciana

Rene Trentin Silveira

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a relação professor-aluno à luz de algumas categorias de Antonio Gramsci. Para tanto, tomam-se como referências: um artigo jornalístico de sua autoria, de 1915; algumas notas dos Cadernos do Cárcere; e uma carta ao irmão Carlo, de 1930. Por esse caminho, pretende-se demonstrar que o autor advoga uma relação amigável entre professor e aluno, a qual exclui tanto o espontaneísmo pedagógico quanto o autoritarismo, o psitacismo e o diletantismo. Em suma, para Gramsci, a relação professor-aluno é de natureza dialética, de modo que “todo professor é sempre aluno e todo aluno, professor” (Gramsci, 2001, p. 399). Tal concepção se articula com as posições do autor sobre a relação entre os intelectuais e os simples e a questão da hegemonia.


Palavras-chave


Antonio Gramsci. Relação Professor-Aluno. Pedagogia Gramsciana. Hegemonia. Intelectuais.



Direitos autorais 2017 Educação & Realidade

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo