O Ateneu: uma análise de mecanismos disciplinares no romance de Raul Pompeia

Tiago Ribeiro Santos, Rita de Cassia Marchi

Resumo


Este artigo apresenta uma análise sociológica do funcionamento dos mecanismos disciplinares descritos n’O Ateneu, romance de Raul Pompeia, escrito no século XIX. A representação do Ateneu como uma escola, isto é, como lugar de produção e preservação de ritos, crenças e técnicas que produzem um desejado efeito de disciplinamento sinaliza, na análise, uma possível aproximação entre os conceitos de poder simbólico de P. Bourdieu e poder disciplinar de M. Foucault aplicados ao cotidiano escolar. Assim, analisam-se as tecnologias disciplinares ordinariamente atribuídas ao espaço educacional abordando as posições dos agentes que participam da rotina disciplinar do Ateneu por meio de disposições, interesses e sentidos coletivamente construídos.

 


Palavras-chave


Mecanismos Disciplinares. Vida Escolar. Poder Simbólico.

Texto completo:

Acesso ao artigo


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo