‘‘Dieta para emagrecer o preconceito’’: Discursos contra gordofobia no YouTube

Evelyn Cristina de Sousa Penas, Idilva Maria Pires Germano

Resumo


Este artigo analisa os discursos contra a gordofobia veiculados em três vídeos brasileiros publicados no YouTube em 2018 com grande visualização. O objetivo éexplorar como plataformas digitais tais como YouTube podem dar visibilidade a discursos contra-hegemônicos acerca dos corpos gordos, colaborando na disseminação de informações e estratégias de mobilização e combate às formas de discriminação e preconceito. Os vídeos foram submetidos à análise temática e discutidos à luz de uma literatura crítica sobre a produção da identidade e diferença.A análise identificatrês temas principais: “gordura como falha física e moral”, “normatização do corpo e discriminação contra gordos” e “afirmação da identidade gorda, autoestima e autoaceitação”. As situações apresentadas nos vídeos criticam os processos rotineiros de exclusão dos indivíduos gordos. Concluímos que os vídeos analisados, mediante paródia, ironia e uso de câmera oculta, ajudam a circular narrativas alternativas que suspendem certas verdades naturalizadas sobre os gordos e seus corpos.


Palavras-chave


Gordofobia; identidade; contra-narrativas; plataformas digitais; YouTube.

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, L., Coutinho, M., Alberto, M., Santos, A., & Pinto, A. (2018). Discriminação baseada no peso: representações sociais de internautas sobre a gordofobia. Psicologia em Estudo, 23, 1-17. DOI: 10.4025/psicolestud.v23i0.34502.

Braun, V. & Clarke, V. (2006). Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, 3:2, 77-101, DOI: 10.1191/1478088706qp063oa.

Campos, S., Ferreira, F., Seixas, C., Prado, S., Carvalho, M., & Kraemer, F. (2015). Num relance de olhar... a estigmatização das pessoas gordas: do passado aos dias de hoje. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto, 14(3). DOI: 10.12957/rhupe.2015.19951

Carmo, I. N. do. (2018). O perigo das dobras: iconografias e corporalidades no feminismo contemporâneo. Sociologia & Antropologia, 8 (1), pp. 193-222. Recuperado em 10 fevereiro, 2020 de http://dx.doi.org/10.1590/2238-38752017v817

Castells, M. (2013). Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. (Medeiros, C. A., Trad.). Rio de Janeiro: Zahar.

Castiel, L. D. & Álvarez-Dardet, C. (2007). A saúde persecutória: os limites da responsabilidade. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz.

César, M. (2009). (Des)educando corpos: volumes, comidas, desejos e a nova pedagogia alimentar. In M. Rago & A. Veiga-Neto, Para uma vida não-fascista. Belo Horizonte: Autêntica.

Claro, T., Falbo, B., Cristine, C., Balbuena, A., Lima, T., Caccavo, R., & Tavares, S. (2015). O corpo excludente: inclusão e exclusão social. Efdeportes.Com, (203). Recuperado em 05 março, 2019 de https://www.efdeportes.com/efd203/o-corpo-excludente-inclusao-e-exclusao-social.htm

Coronato, E. (2016, abril 12). Gordofobia- preconceito contra o obeso: Teste do Coronato. [Arquivo de vídeo]. Recuperado de https://www.youtube.com/watch?v=2-B7Dx1IBYM .

DR Oficial. (2017, setembro 14). Gordas não aguentam mais ouvir: Dieta para emagrecer o preconceito contra gorda- |gordofobia. [Arquivo de vídeo] Recuperado de https://www.youtube.com/watch?v=i6ld-U2Fl94

DR Oficial. [2018, Maio 31]. Gordofobia ao contrário: Magra demais ou gorda padrão ft. Karyna Rangel e JoyceShow. [Arquivo de vídeo]. Recuperado de https://www.youtube.com/watch?v=CHkGlS3FlXA&t=7s

Ferreira, F. R. (2011) A estetização da saúde. Em Ferreira, F. R.. Ciência, arte e cultura do corpo: A construção de sentidos sobre o corpo a partir das cirurgias plásticas. Curitiba: Editora CRV.

Hall, S. (2008). Quem precisa da identidade? Em Silva, T. T. (Org.). Identidade e diferença. A perspectiva dos Estudos Culturais. (pp. 73-102). 8ed. Petrópolis: Vozes.

Ortega, F. (2008). O corpo incerto: corporeidade, tecnologias médicas e cultura contemporânea. Rio de Janeiro: Garamond.

Rangel, N.F. de A. (2018). O ativismo gordo em campo: política, identidade e construção de significados. (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis). Recuperado em 20 outubro, 2019 de https://nusec.paginas.ufsc.br/files/2018/11/Natália-F.-A.-Rangel-Dissertação-de-mestrado-07.10.18.pdf

Rangel, N. F. de A. (2017, dezembro). A emergência do ativismo gordo no Brasil. Anais do Seminário Internacional Fazendo Gênero e Women’s Worlds Congress, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, 11 e 13. Recuperado em http://www.en.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/1499466334_ARQUIVO_AemergenciadoMovimentoGordonoBrasilNataliaRangel.pdf

Sampaio, F. A. [2017]. Gordofobia: as vozes da opressão no gênero piada. Recuperado em 20 abril, 2019, de http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/15896

Sant’anna, D. B. (2016). Gordos, magros e obesos: Uma história do peso no Brasil. São Paulo: Estação Liberdade.

Sibilia P. (2010). Em busca da felicidade lipoaspirada: agruras da imperfeição carnal sob a moral da boa forma. Em Freire Filho, J. Ser feliz hoje: reflexões sobre o imperativo da felicidade. Rio de Janeiro: Editora FGV.

Silva, T. T. (2008). A produção social da identidade e da diferença. Em Silva, T. T. (Org.). Identidade e diferença. A perspectiva dos Estudos Culturais. 8 ed. (pp. 73-102) Petrópolis: Vozes.

Vaz, P., Sanchotene, N., & Santos, A. (2018). “Gorda, sim! Maravilhosa, também!”: Corpo, desejo e autenticidade em testemunhos de vítimas de gordofobia no YouTube. Lumina, 12(2), 99-117. DOI: 10.34019/1981- 4070.2018.v12.21518.

Vigarello, G. (2012). As metamorfoses do gordo: História da obesidade. Petrópolis: Vozes.

Woodward, K. (2008). Identidade e diferença: Uma introdução teórica e conceitual. Em Silva, T. T.. (Org.). Identidade e diferença. A perspectiva dos Estudos Culturais. 8 ed. (pp. 7-72). Petrópolis: Vozes.




DOI: https://doi.org/10.22456/2238-152X.101071

logogoogle
Scientific Electronic Library Online     

           

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

ISSN eletrônico: 2238-152X