Divulgação científica: uso social do produto dos estudos científicos na Fundação Joaquim Nabuco

Suiany Carvalho Padilha, Nadi Helena Presser, Alexandre Zarias

Resumo


Este estudo identificou a trajetória percorrida pela informação científica produzida na Diretoria de Pesquisas Sociais (Dipes) da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no período de 2004 a 2013, observando os meios utilizados, as formas de apresentação e os atores envolvidos. O diagnóstico utilizou como parâmetro o ambiente de cultura científica apresentado pela espiral criada por Vogt (2003), configurando o cenário da Fundaj a partir da análise de documentos institucionais e de informações obtidas por meio de entrevistas semiestruturadas, realizadas com pesquisadores e gestores da Instituição. Embora a Fundaj apresente potencial institucional de cultura científica, este estudo apontou que parte das atividades é realizada por iniciativas individuais. Essa constatação é um aspecto importante deste estudo, pois a expressão “cultura científica”, adotada por Vogt (2003), pressupõe uma concepção de construção de conhecimento científico, desde seu nascimento até sua ampla divulgação, visando ao seu uso social.

Palavras-chave


Divulgação científica. Cultura científica. Fundação Joaquim Nabuco.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245221.161-187



Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)