Análises discriminantes para uso de tabaco, álcool e outras drogas em adolescentes, em um centro urbano no sul do Brasil

Autores

  • Vagner Reinaldo Zingalli Bueno Pereira Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Rio Grande do Sul, RS, Brasil.
  • Jonas Michel Wolf Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Rio Grande do Sul, RS, Brasil.
  • Lucas Wolf Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Rio Grande do Sul, RS, Brasil.
  • Gláucia Zuleide Stumm Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS, Brasil.
  • Gehysa Guimaraes Alves Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva - Universidade Luterana do Brasil - ULBRA/Canoas.
  • Sheila Gonçalves Câmara Universidade Federal de Ciências da Saúde, Curso de Psicologia, Porto Alegre, RS, Brasil.

Palavras-chave:

Adolescentes, uso de drogas, família, análise discriminante.

Resumo

Introdução. O consumo de tabaco, álcool e drogas ilícitas é um grave problema na adolescência, sobretudo no contexto escolar. Este estudo objetivou identificar as variáveis demográficas e sociais, que discriminavam os escolares que haviam utilizado tabaco, álcool e/ou outras drogas na vida daqueles que nunca haviam usado.

Métodos. Estudo com delineamento transversal de base escolar, que avaliou estudantes do nono ano do ensino fundamental, do ensino municipal da cidade de Caxias do Sul (n = 1285).

Resultados. O álcool foi a droga mais consumida (74,9%). Nos três perfis discriminantes, os jovens que fizeram uso de tabaco na vida apresentaram mais conflito e hierarquia familiar, idade elevada, maior dificuldade para falar com mãe, pai e irmãos e maior número de repetências escolares. O grupo que já fez uso de álcool na vida, apresentou características semelhantes, porém com adição de solidão. Ademais, o grupo que já usou drogas ilícitas, foi caracterizado, além de outros fatores, por conviver mais frequentemente com amigos fora do da escola, não ter um bom amigo, apresentar solidão e ter dificuldades para falar com o pai.

Conclusões. Diversos aspectos do universo social e familiar podem atuar como fatores que propiciam ou afastam os adolescentes das drogas. Políticas públicas, neste aspecto, são de fundamentais importâncias.

Palavras-chave: Adolescentes; uso de drogas; família; análise discriminante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-04-11

Como Citar

1.
Pereira VRZB, Wolf JM, Wolf L, Stumm GZ, Alves GG, Câmara SG. Análises discriminantes para uso de tabaco, álcool e outras drogas em adolescentes, em um centro urbano no sul do Brasil. Clin Biomed Res [Internet]. 11º de abril de 2018 [citado 28º de novembro de 2022];38(1). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/77810

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)