TRATAMENTO MEDICAMENTOSO ORAL DA HIPERGLICEMIA NO DIABETE MELITO TIPO 2

Autores

  • Sandra Pinho Silveiro
  • Cristiane Leitão
  • Ariane Coester
  • Jorge Luiz Gross

Palavras-chave:

Tratamento DM 2, hipoglicemiantes orais, controle glicêmico

Resumo

Dieta, exercício e redução de peso são a base do tratamento do diabete melito (DM) tipo 2, uma vez que a maioria desses pacientes são obesos. No entanto, a maior parte dos indivíduos não consegue atingir e manter um controle glicêmico adequado apenas com estas medidas, sendo freqüentemente necessária a prescrição de tratamento farmacológico complementar. As drogas orais para o tratamento do DM tipo 2 são divididas em 5 classes principais: as sulfoniluréias, as biguanidas, as tiazolidinedionas, os inibidores da alfa-glicosidase e as glinidas. Estudos de fase II estão atualmente em curso, avaliando a eficácia e a segurança
de novas drogas. A Metformina, representante das biguanidas, é a droga com o melhor perfil de ação, uma vez que além de controlar a glicemia, também diminui o apetite, causa diminuição do peso (ou evita seu aumento) e, sobretudo, é a única droga que promove redução de  mortalidade. Dados principais sobre as indicações, mecanismos de ação e efeitos colaterais das drogas mencionadas estão descritos por categoria nesta revisão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-09-23

Como Citar

1.
Pinho Silveiro S, Leitão C, Coester A, Gross JL. TRATAMENTO MEDICAMENTOSO ORAL DA HIPERGLICEMIA NO DIABETE MELITO TIPO 2. Clin Biomed Res [Internet]. 23º de setembro de 2022 [citado 29º de novembro de 2022];23(1 - 2). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/126202

Edição

Seção

Artigos Especiais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>