Indignação em rede: mudanças e continuidades na socialização política juvenil a partir de Junho de 2013

Autores

  • Conrado Pereda Minucelli Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Rosana Katia Nazzari Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-5269.64039

Palavras-chave:

Movimentos em Rede, Juventudes, Junho de 2013.

Resumo

O artigo apresenta resultados de investigações longitudinais comparadas de socialização política juvenil entre os anos de 2012 e 2015, tendo como referencial os movimentos em rede de Junho de 2013 em uma cidade distante dos grandes centros de mobilização política. Tecem-se análises acerca da relação entre os novos arranjos de organização dos movimentos sociais, a inserção e crescimento do uso das redes sociais na mediação política e cultural da juventude com a arena política e suas possíveis consequências nas mudanças e continuidades no processo de socialização política de adolescentes e jovens do Ensino Médio público. Por meio da aplicação de survey, no município de Cascavel, no Estado do Paraná, evidenciou-se uma gradual tendência de abertura paradigmática das instituições sociais tradicionais na participação social dos jovens, em consonância com as características multimodais que incentivam a participação política por meio das redes sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Conrado Pereda Minucelli, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professor Assistente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná e Mestre em Ciências Sociais pela mesma instituição.

Rosana Katia Nazzari, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professora Associada da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Doutora em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Pós-doutora em Educação pela Unisinos.

Downloads

Publicado

2016-08-31

Como Citar

Minucelli, C. P., & Nazzari, R. K. (2016). Indignação em rede: mudanças e continuidades na socialização política juvenil a partir de Junho de 2013. Revista Debates, 10(2), 47–70. https://doi.org/10.22456/1982-5269.64039