Fatores associados à distribuição da temperatura das superfícies em áreas urbanas: zonas climáticas locais e características espectrais

Autores

Palavras-chave:

Política urbana, Temperatura das superfícies, Zonas Climáticas Locais, Benchmarking.

Resumo

O aquecimento global torna necessário o benchmarking do tecido urbano para desenvolver políticas que possam promover a resiliência urbana ao calor. O objetivo desta pesquisa é identificar padrões do tecido urbano que produzem a retroalimentação negativa do sistema climático urbano naturalmente. O método contempla o uso de imagens Landsat-8, para estimar e mapear a temperatura das superfícies e suas características espectrais (albedo, emissividade, fração de cobertura de vegetação e índice de umidade por diferença normalizada), a integração dos dados em um espaço celular georreferenciado, análises de correlação, autocorrelação e de clusters, e identificação de zonas climáticas locais. A área de estudos é São José dos Campos, SP, Brasil, onde a zona climática local 3, com construções compactas de pequeno porte, é predominante. A maior diferença de temperatura de superfície entre clusters foi 12 °C e ocorreu entre áreas verdes e permeáveis e áreas áreas plenamente impermeabilizadas com extensas construções. As análises permitiram inferir a dependência espacial da temperatura da superfície, apesar da variabilidade sazonal, indicando que ela pode ser utilizada para identificar fatores que influenciam processos de retroalimentação do sistema climático urbano, zonas climáticas locais, e auxiliar no desenvolvimento de políticas de adaptação e resiliência urbana ao calor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Lourenço e Silva Ferreira, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) Centro de ciência do sistema terrestre (CCST).

Arquiteta e Urbanista (1992), Mestre em Engenharia Civil (2003) e Doutoranda em Ciencia do Sistema Terrestre (CCST).

Professor no curso de Engenharia Civil da UNIP.

Enio Bueno Pereira, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) Centro de ciencia do sistema terrestre (CCST) Laboratório de modelagem e estudos de recursos renovávies (LABREN)

É graduado em Física pela Universidade de São Paulo e doutor em Geociências pela W. M. Rice University, nos Estados Unidos. É pesquisador titular sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais onde coordena o Laboratório de Modelagem e Estudos de Recursos Renováveis de Energia do Centro de Ciências do Sistema Terrestre. Publicou mais de 180 artigos científicos nacionais e internacionais e oito livros. É assessor ad-hoc da FAPESP, CNPq, FAPESB e revisor de várias revistas científicas nacionais e internacionais. Atualmente concentra suas atividades na área de Ciências do Sistema Terrestre, com ênfase em estudos de levantamentos de recursos de energias renováveis e os impactos das mudanças climáticas. Outras áreas de atuação são: sensoriamento remoto da atmosfera, radiação solar, aerossóis e traçadores atmosféricos e desenvolvimento de instrumentação. Faz parte dos corpos docentes de pós-graduação em Meteorologia e de Ciências do Sistema Terrestre, ambos no INPE. É líder de diversos projetos e convênios de P&D com financiamentos nacionais e internacionais. (Fonte: Currículum lattes).

Lucila Chebel Labaki, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Professor Visitante na universidade federal da Paraíba (UFPB)

LUCILA CHEBEL LABAKI É PROFESSORA COLABORADORA JUNTO AO DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO DA UNVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. ATUA NA ÁREA DE ADEQUAÇÃO AMBIENTAL, CONFORTO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, CLIMA URBANO E MICROCLIMAS EM ESPAÇOS ABERTOS. É DOCENTE PLENO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ARQUITETURA, TECNOLOGIA E CIDADE DA UNICAMP. DESDE SETEMBRO DE 2018 É PROFESSORA VISITANTE JUNTO AO PROGRAMA DE POS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. GRADUADA EM FÍSICA PELA UNIVERSIDADE DE SOFIA, BULGÁRIA. CONCLUIU O DOUTORADO EM CIÊNCIAS PELO INSTITUTO DE FÍSICA GLEB WATAGHIN DA UNICAMP EM 1990. PROFESSORA TITULAR JUNTO AO DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA CIVIL, ARQUITETURA E URBANISMO DA UNICAMP, COORDENA OU COORDENOU VÁRIOS PROJETOS DE PESQUISA, FINANCIADOS PELA FAPESP, CNPQ, CAPES, FINEP, CPFL. FOI PRESIDENTE DA ANTAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO, GESTÃO 2010-2012. (Fonte: Currículo Lattes)

Downloads

Publicado

2020-12-14

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>