Ruas e a ocupação vertical recente: labirintos murados

Autores

  • Lígia Beatriz Carreri Mauá Universidade Estadual de Londrina
  • Sidnei Junior Guadanhim Universidade Estadual de Londrina
  • Milena Kanashiro Universidade Estadual de Londrina

Palavras-chave:

espaço público, qualidade das ruas, edifício vertical, relação entre público e privado, avaliação do espaço urbano

Resumo

No Brasil, o processo de verticalização nas cidades é cada vez mais intenso e, por conseguinte, verifica-se um grande número de lançamentos imobiliários em torres altas. A partir do exame das implantações de edifícios residenciais recentes, pontua-se a relação insuficiente entre esses espaços privados com as ruas nas quais estão inseridos. Essas construções ocupam grandes lotes, possuem fechamentos extensos e não evidenciam nenhum cuidado quanto à sua colocação no espaço urbano. Este estudo pretende abordar a qualidade da rua em uma conjuntura de ocupação vertical contemporânea. O estudo de caso abrange uma rua no bairro Gleba Palhano, em Londrina, PR, que apresenta uma concentração de edifícios verticais e em processo de consolidação. A fundamentação teórica possibilitou a extração de atributos analíticos dos espaços públicos e o exame do estudo de caso. O resultado obtido aponta prejuízos desse contexto no cotidiano dos cidadãos, uma vez que o espaço público não é utilizado como lugar de interação e troca social. O artigo conclui afirmando ser indispensável a retificação dessa forma de produção, objetivando a concepção de ambientes de maior qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lígia Beatriz Carreri Mauá, Universidade Estadual de Londrina

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Estadual de Londrina UEL (2010), especialização em Ergonomia pela UEL (2012) e mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela UEL (2015). Possui experiência na área de Arquitetura e Urbanismo.

Downloads

Publicado

2017-01-20

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)