Pó misto de construção e demolição como fíler ao cimento Portland

estudo em pastas empacotadas

Autores

Palavras-chave:

Cimento Ecoeficiente, Aproveitamento de Resíduo, Empacotamento de partículas, RCD

Resumo

O

 objetivo deste estudo é explorar abordagens mais sustentáveis, substituindo o cimento Portland (OPC) por pó reciclado misto (RMP) derivado de resíduos de construção e demolição (RCD), focado na redução das emissões de carbono. O RCD foi submetido à moagem e peneiramento até a obtenção de uma fração < 0,15 mm. Em seguida, as partículas foram termicamente ativadas a 800 °C em mufla por 0,5, 1, 2 e 3 horas. Os níveis de substituição de OPC por RMP foram definidos a partir do método de empacotamento de partículas, variando entre 0 e 65%. O estudo foi realizado em pastas com relação água/finos entre 0,07 e 0,14 e aditivo superplastificante (SP), com avaliação da resistência à compressão aos 28, 63 e 91 dias. Quanto ao desempenho mecânico e ambiental das pastas de cimento Portland compostas com RMP a resistência à compressão foi superior à referência, chegando a 37 MPa para um teor de substituição de 45% aos 28 dias, promovendo uma redução de 53% na emissão de CO2 por m³ de pasta. O estudo indicou que tratar e empacotar as partículas de RMP aumenta o desempenho mecânico e ambiental, tornando-se alternativa para promover a economia circular e reduzir as emissões do cimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edna Possan, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutora em Engenharia Civil (2010) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com mestrado (2004) pela mesma universidade. Graduada em Engenharia Civil (2003) pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Atualmente é professora Associada Nível 3 na Universidade Federal da Integração Latino Americana (UNILA), Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGECI) e do LADEMA (Laboratório de Desempenho, Estruturas e Materiais). Diretora do Centro Interdisciplinar de Tecnologia e Infraestrutura (UNILA) de 2013 a 2015. Pesquisadora do CEASB/PTI (Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens/Parque Tecnológico de Itaipu), de 2009 a 2021. Professora no Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) de 2012 a 2020. É membro fundador da Associação Latino-Americana de Patologia da Construção (ALCONPAT Brasil). Sócia da Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído (ANTAC), do Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON), da Asociación Latinoamericana de Control de Calidad, Patología y Recuperación de la Construcción (ALCONPAT ? Internacional). É membro do comitê técnico da ABNT - CE 18:300.06 - Comissão de Estudo de Durabilidade do Concreto, deste 2009. Conselheira do CREA-PR (2020 a 2022). Diretora de relações interinstitucionais (2018-2020) e Vice-presidente da ANTAC (2020-2022). Editora associada da Revista RIEM (2020-atual), Co-Editor in Chief da revista Alconpat (2021-2023), Membro de corpo editorial do Journal of Building Pathology and Rehabilitation (2021- atual) e Case Studies in Construction Materials (2023 - atual). Avaliadora de periódicos como Materials Research, Construction and building materials, Journal of cleaner production, Neural Computing and Applications, Cement and concrete composites, Journal of Building Engineering, entre outros. Recebeu diversos prêmios, dentre eles Embaixador do Iguaçu ? Iguassu Convention, Joven Investigador Destacado o Productivo - ALCONPAT Internacional e Educador do ano - CREAPR. Atua na área de patologia das construções, materiais de construção e meio ambiente. Tem experiência na área de Engenharia, com ênfase em durabilidade, previsão de vida útil probabilística e determinística, emissões e captura de CO2, aproveitamento de resíduos sólidos, sustentabilidade da construção economia circular e ecoeficiência (ODS 11 e 12). Também atua na temática de women in science (ODS 5)

Publicado

11.01.2024

Como Citar

OLIVEIRA, D. R. B.; PROENÇA, M. P.; MARQUES FILHO, J.; POSSAN, E. Pó misto de construção e demolição como fíler ao cimento Portland: estudo em pastas empacotadas. Ambiente Construído, [S. l.], v. 24, 2024. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/ambienteconstruido/article/view/131882. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Ambiente Construído: resiliente e sustentável

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)