Autoexpressão: efeitos da escuta no cuidado em saúde mental na Atenção Básica em Saúde.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2238-152X.123286

Resumo

Esta pesquisa busca compreender a relação do expressar-se com o cuidado em saúde mental dos usuários de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de um município no Rio Grande do Sul. Como pesquisa qualitativa, os dados foram coletados em entrevistas semiestruturadas. A amostra inicial foi de dez participantes que compareceram a cinco atendimentos psicológicos feitos semanalmente pela estagiária de psicologia, sendo que sete deles permaneceram até o fim devido às faltas aos atendimentos associadas ao tempo reduzido para a realização da coleta de dados. Os resultados indicaram o acompanhamento psicológico como um espaço de escuta associado à livre expressão, proporcionando significados aos usuários, como: percepção de mudanças em seus sentimentos, pensamentos e comportamento, além das dificuldades e melhorias durante o processo. Estes dados trazem um novo significado atribuído pelos usuários sobre a realização dos atendimentos psicológicos, o autoconhecimento, descentralizando a ideia de busca pelo cuidado apenas quando há adoecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franciele Rodrigues Etcheverry, Universidade Luterana do Brasil

Psicóloga, formada na Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Campus Guaíba

Mayara Squeff Janovik, Universidade Luterana do Brasil

Psicóloga, Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Psicanálise: Clínica e Cultura da UFRGS. Professora e Supervisora Acadêmica do Curso de Psicologia da Universidade Luterana do Brasil, Campus Guaíba.

Fabiana Guilhermano da Silva, Psicóloga do Município de Guaíba, RS, Brasil.

Psicóloga, Especialista em Atendimento Clínico com Ênfase em Psicanálise (UFRGS). Psicóloga do Município de Guaíba, RS, Brasil.

Referências

Antonio, C. R., Mangini, F. N. da R., Lunkes, A. S., Marinho, L. de C. P., Zubiaurre, P. de M., Rigo, J., Siqueira, D. F. de. (2023). Projeto terapêutico singular: potencialidades e dificuldades na saúde mental. Linhas Críticas, 29(45423), 01-14. Recuperado de: http://educa.fcc.org.br/pdf/lc/v29/1981-0431-LC-29-e45423.pdf

Baptista J.A, Camatta M.W, Filippon P.G & Schneider J.F. (2020, março). Projeto terapêutico singular na saúde mental: uma revisão integrativa. Rev Bras Enferm, 73(2), 1-10. Recuperado de: https://www.scielo.br/j/reben/a/BCtyHwC4h9TFqfNKVtfTKLw/?format=pdf&lang=pt

Bardin, L. (2010). Terceira parte: Método e Quarta parte: Técnicas. In L. Bardin (Org.), Análise de Conteúdo (pp. 123- 275). São Paulo, Brasil: Edições 70.

Bilenky, M.K. (2014, jul). Vergonha: sofrimento e dignidade. Ide, 37(58), 133-145. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31062014000200012&lng=pt&tlng=pt

Brasil. Ministério da Saúde. (2013). Parte I: Introdução, Parte II: A definição de cuidado, sofrimento, pessoa e território e Parte III: Cuidado da pessoa que sofre. In Brasil (Org.) Cadernos de Atenção Básica nº 34 Saúde Mental. (17-116). Brasília, Brasil: Editora MS. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_34_saude_mental.pdf

Brezolin, R. & Carneiro, N.G. (2022).Contribuições da Abordagem Psicanalítica nas Práticas em Saúde no Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf . Psicologia: Ciência e Profissão, (42), 1-14. doi: https://doi.org/10.1590/1982-3703003234671

Cançado, M. J. (2023). O lugar da palavra para a psicanálise. Fractal: Revista de Psicologia, (35), 01-06. doi: https://doi.org/10.22409/1984-0292/2023/v35/28690

Cerioni, R.A.N. & Herzberg, E. (2016, jul/set). Expectativas de Pacientes acerca do Atendimento Psicológico em um Serviço-Escola: da Escuta à Adesão. Psicologia: Ciência e Profissão.36(3), 597-609. doi: https://doi.org/10.1590/1982-3703001402014

Cintra, M.S & Bernardo, M.H (2017, out,dez). Atuação do Psicólogo na Atenção Básica do SUS e a Psicologia Social. Psicologia: Ciência e Profissão, 37(4), 883-896. doi: https://doi.org/10.1590/1982-3703000832017

Cyrulnik, B. (2015) Resiliência: continuar a nascer. In Cabral, S e Cyrulnik, B (Org.), Resiliência: como tirar leite de pedra (pp. 33-56). São Paulo, Brasil: Casa do Psicólogo.

Conselho Federal de Psicologia, Conselhos Regionais de Psicologia e Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (2019). Referências técnicas para atuação de psicólogas (os) na atenção básica à saúde. Brasília, Brasil: CFP. Recuperado de: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2019/11/CFP_atencaoBasica-2.pdf

Contatore, O.A., Tesser, C.D & Barros, N.F de. (2021, abr). Autocuidado autorreferido: contribuições da Medicina Clássica Chinesa para a Atenção Primária à Saúde. Interface (Botucatu), 25(200461). doi: https://doi.org/10.1590/interface.200461

Corbella, S., & Botella, L. (2003, dez). La alianza terapéutica: historia, investigación y evaluación. Anales de psicologia, 19(2), 205-221. Recuperado de: https://revistas.um.es/analesps/article/view/27671/26841

Fagundes, G.S, Campos, M.R & Fortes, S.L.C.L. (2021). Matriciamento em Saúde Mental: análise do cuidado às pessoas em sofrimento psíquico na Atenção Básica. Ciência & Saúde Coletiva, 26(6), 2311-2322. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232021266.20032019

Gorjon, M.G, Mezzari, D. C. de S. & Basoli, L. P. (2019).Ensaiando lugares de escuta: diálogos entre a psicologia e o conceito de lugar de fala. Quaderns de Psicologia, 21(1),01-11. doi: http://dx.doi.org/10.5565/rev/qpsicologia.1455

Klein, T. & Herzog, R. (2017, dez). Inibição, sintoma e medo? Algumas notas sobre a Angst na psicanálise. Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., 20(4), 686-704. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1415-4714.2017v20n4p686-5

Lei nº 10.216, de 6 de Abril de 2001 (2001). Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Brasília, DF: Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Diário Oficial da União. Recuperado de: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10216.htm

Maggi, N.R. (2018, jan/jun). O lugar do sintoma no sofrimento psíquico: o que esconde e o que revela. Estudos de Psicanálise, (49), 157-162. Recuperado de: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-34372018000100015

Medeiros, R.H.A. de. (2020). Psicologia, saúde e território: experiências na atenção básica. Revista Psicologia em estudo, 25(43725), 01-11. doi: https://doi.org/10.4025/psicolestud.v25i0.43725

Melo, C.V., Magalhães, A. S., Carneiro, T. F., & Machado, R. N. (2017). As dimensões da comunicação na obra freudiana. Contextos Clínicos, 10(2), 235-246. doi: http://dx.doi.org/10.4013/ctc.2017.102.08

Minayo, M, C, de, S. (2016). O desafio da pesquisa social. In Deslandes, S, F., Gomes, R. & Minayo, M,C, de, S. (Org.), Pesquisa social: teoria, método e criatividade (pp. 9-29). Petrópolis, Brasil: Vozes.

Morando, E.M.G, Schimitt, J.C & Ferreira, M.E.C. (2017). Envelhecimento, autocuidado e memória: intervenção como estratégia de prevenção. Revista Kairós Gerontologia, 20(2), 353- 374. doi: https://doi.org/10.23925/2176-901X.2017v20i2p353-374.

Morosini, M.V.G.C., Fonseca, A.F & Baptista, T.W. de F. (2020). Previne Brasil, Agência de Desenvolvimento da Atenção Primária e Carteira de Serviços: radicalização da política de privatização da atenção básica?. Cad. Saúde Pública, 36(9), 01-20. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00040220

Neves, T.I (2020, jan-abr). O universalismo da cura em Freud. Ágora (Rio de Janeiro), 23(1),21-29. doi: - http://dx.doi.org/10.1590/1809-44142020001003

Nota Técnica Nº 3/2020-DESF/SAPS/MS, de 28 de Janeiro de 2020 (2020). Sobre o Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB) e Programa Previne Brasil. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Saúde da Família. Recuperado de: https://www.conasems.org.br/wp-content/uploads/2020/01/NT-NASF-AB-e-Previne-Brasil-1.pdf

Patias, N.D & Hohendorff, J.Von. (2019). Critérios de qualidade para artigos de pesquisa qualitativa. Psicologia em estudo, 24(43536), 01-19. doi: https://doi.org/10.4025/psicolestud.v24i0.43536.

Paula, M.F. de. (2021, out/dez). Amor e conhecimento: Freud e Espinosa. Trans/Form/Ação, 44(4), 291-320. doi https://doi.org/10.1590/0101-3173.2021.v44n4.24.p291

Penna, C. (2017, jul/dez). O campo dos afetos: fontes de sofrimento, fontes de reconhecimento. Dimensões pessoais e coletivas. Cadernos de psicanálise (Rio de Janeiro), 39(37), 11-27. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-62952017000200001&lng=pt&tlng=pt

Pereira, L. de. F. F., Caldas, M. T & Francisco, A. L. (2007, Set). Da experiência da fala de sujeitos usuários na clínica psicológica às suas possíveis repercussões. Psicologia: ciência e profissão, 27(3), 476-495. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932007000300009&lng=pt&tlng=pt

Pires, A.P. (2019, jul/dez). A mudança em psicanálise e a psicanálise em mudança: Parte I. Tempo psicanalítico, 51(2), 244-269. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-48382019000200012&lng=pt&tlng=pt

Portaria de Consolidação Nº 3, de 28 de Setembro de 2017 (2017). Consolidação das normas sobre as redes do Sistema Único de Saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prc0003_03_10_2017ARQUIVO.html

Portaria Nº 154, de 24 de Janeiro de 2008 (2008): Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família-NASF. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt0154_24_01_2008.html

Portaria Nº 336, de 19 de Fevereiro de 2002 (2002). Estabelece que os Centros de Atenção Psicossocial poderão constituir-se nas seguintes modalidades de serviços: CAPS I, CAPS II e CAPS III, definidos por ordem crescente de porte/complexidade e abrangência populacional. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2002/prt0336_19_02_2002.html

Portaria Nº 816, de 30 de Abril de 2002 (2002). Instituir, no âmbito do Sistema Único de Saúde, o Programa Nacional de Atenção Comunitária Integrada a Usuários de Álcool e Outras Drogas, a ser desenvolvido de forma articulada pelo Ministério da Saúde e pelas Secretarias de Saúde dos estados, Distrito Federal e municípios. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2002/prt0816_30_04_2002.html

Portaria Nº 2.436 de 21 de Setembro de 2017 (2017). Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

Portaria nº 3.088, de 23 de Dezembro de 2011 e republicada em 21 de Maio de 2013 (2011/2013). Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt3088_23_12_2011_rep.html

Rodrigues, P. M., Kostulski, C.A & Arpini, D.M. (2021/jul). A construção de novas práticas na psicologia na atenção básica: a experiência de residentes psicólogos. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 31(2), 01-19. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-73312021310215

Santos, M, A, dos., Silva, P,F,A,L., Nascimento, L,C. & Farinha, M,G. (2020, Maio/Ago). Psicoterapia de abordagem gestáltica: um olhar reflexivo para o modelo terapêutico. Psicologia Clínica, 32(2), 357-386. Recuperado de: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/pc/v32n2/09.pdf

Sionek, L., Assis, D.T.M & Freitas, J. de L. (2020, Mar). “Se eu soubesse, não teria vindo”: Implicações e desafios da entrevista qualitativa. Psicologia em estudo, 25(44987), 01-15. doi: https://doi.org/10.4025/psicolestud.v25i0.44987

UNA-SUS/UFMA (2018) Reforma psiquiátrica e os serviços substitutivos. In: Paola Trindade Garcia e Regimarina Soares Reis (Org.). Redes de atenção à saúde: Rede de Atenção Psicossocial – RAPS (15-22).São Luís, Brasil: EDUFMA. Recuperado de: https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/10279?mode=full

Vorcaro, A. M R. (2019, set/dez). A verdade da experiência da transmissão em psicanálise. Estilos da Clinica, 24(3), 425-431. doi: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v24i3p425-431

Zaher, L.J.A. & Ravanello, T. (2018, jan/abr). Uma Abordagem Linguageira do Mal-Estar. Revista Psicologia e Saúde, 10(1), 47-62. doi: http://dx.doi.org/10.20435/pssa.v10i1.549

Downloads

Publicado

2023-11-13

Como Citar

Etcheverry, F. R., Squeff Janovik, M., & Guilhermano da Silva, F. (2023). Autoexpressão: efeitos da escuta no cuidado em saúde mental na Atenção Básica em Saúde. Revista Polis E Psique, 13(2), 29–56. https://doi.org/10.22456/2238-152X.123286

Edição

Seção

Artigos