OS OPERÁRIOS, OS NEGROS, OS CRONISTAS E O FUTEBOL (1930-1934)

Autores

  • Gabriela Marta Marques de Oliveira Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, Brasil
  • Edivaldo Góis Junior Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, Brasil http://orcid.org/0000-0002-0521-1937

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.99568

Palavras-chave:

História. Futebol. Jornalismo. Trabalhadores pobres.

Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar as disputas entre trabalhadores, negros e cronistas esportivos em relação à prática do futebol operário em um contexto de profissionalização do esporte na cidade de São Paulo no início da década de 1930. Para isso, foi realizada uma pesquisa documental que teve como fontes jornais paulistanos. Concluímos que havia por parte dos cronistas esportivos uma série de críticas à prática do futebol operário e que a ascensão de alguns negros em clubes de elite era utilizada como argumento de integração racial.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Marta Marques de Oliveira, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, Brasil

Graduada em História (Unicamp), Mestranda em Educação Física (Unicamp).

Edivaldo Góis Junior, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, Brasil

Professor do Programa de Pós-graduação em Educação Física e do Programa de Pós-graduação em Educação da UNICAMP.

Downloads

Publicado

2020-06-28

Como Citar

OLIVEIRA, G. M. M. de; GÓIS JUNIOR, E. OS OPERÁRIOS, OS NEGROS, OS CRONISTAS E O FUTEBOL (1930-1934). Movimento, [S. l.], v. 26, p. e26050, 2020. DOI: 10.22456/1982-8918.99568. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/99568. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais