O E-SPORTS É UM ESPORTE? O TERMO "ESPORTE" EM XEQUE

Autores

  • Antonio Bascón-Seda Universidad de Sevilla. Departamento de Educación Física y Deporte. Sevilla, España http://orcid.org/0000-0002-9607-6979
  • Gonzalo Ramírez-Macías Universidad de Sevilla. Departamento de Educación Física e Deportes. Sevilla, Andalucía, España. http://orcid.org/0000-0002-3749-6658

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.97363

Palavras-chave:

e-sports. Terminologia. Jogos de vídeo. Sociologia.

Resumo

Este ensaio procura analisar criticamente o termo esporte a partir de sua definição e características. Desta forma, trata da questão altamente controversa de saber se o esporte eletrônico (e-sports) poderia fazer parte do conceito de esporte. Com base nesta ideia, pretende-se provocar reflexão e debate sobre a consistência, clareza e precisão do termo esporte. Como conclusões, argumenta- se que o esporte eletrônico poderia ser considerado esporte de acordo com a definição atual do termo, embora a conclusão mais relevante seja que o conceito de esporte necessita de uma nova definição nas qual as suas características básicas sejam clarificadas em relação ao contexto atual.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Bascón-Seda, Universidad de Sevilla. Departamento de Educación Física y Deporte. Sevilla, España

Physical Education Teacher and PhD Student in Physical Activity and Sports Science.

Gonzalo Ramírez-Macías, Universidad de Sevilla. Departamento de Educación Física e Deportes. Sevilla, Andalucía, España.

Profesor Contratado Doctor (Educación Física y Deporte).

Gonzalo Ramírez-Macías currently works at the Departament of Physical Education and Sport, University of Seville. Gonzalo does research in Sport History, Gender identity in sport and Philosophy of sport. Their current project is 'Foucault micropoder cuerpo Educación Física y deporte.'

Publicado

2020-06-28

Como Citar

BASCÓN-SEDA, A.; RAMÍREZ-MACÍAS, G. O E-SPORTS É UM ESPORTE? O TERMO "ESPORTE" EM XEQUE. Movimento, [S. l.], v. 26, p. e26048, 2020. DOI: 10.22456/1982-8918.97363. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/97363. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

Ensaios