O ESTÁGIO NA LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA COMO “COISA VIVA”: UMA PERSPECTIVA A PARTIR DA SEMIÓTICA E DO PRAGMATICISMO DE CHARLES S. PEIRCE

Autores

  • Diego de Sousa Mendes Departamento das Ciências da Educação Física e Saúde da Universidade Federal de São João del-Rei (DCEFS/UFSJ)
  • Mauro Betti Departamento de Ciências da UNESP, campus de Bauru; Programa de Pós-Graduação em Educação (mestrado e doutorado) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP de Presidente Prudente.

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.71897

Palavras-chave:

Estágios. Educação Física. Semiótica. Pragmaticismo.

Resumo

O estudo investigou quais repercussões decorreram da constituição do Estágio Supervisionado a partir de conceitos da Semiótica e do Pragmaticismo de Charles S. Peirce. Para tal, realizamos uma pesquisa-ação com uma turma de Estágio Supervisionado em Educação Física, da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), em que vivenciamos um enfoque pedagógico fundamentado no conceito de “ciência como coisa viva” na obra de Peirce, a fim de potencializar a experiência formativa nos estágios. A análise dos dados demonstrou que o processo de estágio focado na comunicação, reflexão e no ímpeto de investigação coletiva sobre as práticas pedagógicas impactou na conduta docente dos participantes do estudo, tornando a experiência de estágio mais significativa em termos de aprendizagem.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego de Sousa Mendes, Departamento das Ciências da Educação Física e Saúde da Universidade Federal de São João del-Rei (DCEFS/UFSJ)

Licenciado e Mestre em Educação Física pela UFSC. Doutor em Educação pela UNESP (Campus Presidente Prudente). Professor do Departamento de Ciências da Educação Física e Saúde da Universidade Federal de São João del-Rei/MG (DCEFS/UFSJ)

Mauro Betti, Departamento de Ciências da UNESP, campus de Bauru; Programa de Pós-Graduação em Educação (mestrado e doutorado) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP de Presidente Prudente.

Doutorado em Educação pela UNICAMP, Livre-Docência pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e Pós-Doutorado pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor Adjunto do Departamento de Educação Física da Faculdade de Ciências da UNESP, campus de Bauru, e Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (mestrado e doutorado) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP de Presidente Prudente.

Downloads

Publicado

2017-11-25

Como Citar

MENDES, D. de S.; BETTI, M. O ESTÁGIO NA LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA COMO “COISA VIVA”: UMA PERSPECTIVA A PARTIR DA SEMIÓTICA E DO PRAGMATICISMO DE CHARLES S. PEIRCE. Movimento, [S. l.], v. 23, n. 4, p. 1245–1256, 2017. DOI: 10.22456/1982-8918.71897. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/71897. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais