FORMAÇÃO DE JOGADORES EM CLUBES DE UMA CIDADE DO INTERIOR: CIRCULAÇÃO, ESCOLARIZAÇÃO E INSERÇÃO NO FUTEBOL PROFISSIONAL

Autores

  • Luiz Carlos Rigo Universidade Federal de Pelotas. Escola Superior de Educação Física. Pelotas, RS.
  • Daniel Vidinha da Silva Sem Vínculo Institucional, atualmente.
  • Carmen Silvia de Moraes Rial UFSC (ICH)

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.71790

Palavras-chave:

Futebol.Educação continuada.Ocupações. Antropologia Cultural.

Resumo

Este artigo tratou da formação de jogadores de futebol. O corpus empírico do estudo constitui-se de cinco clubes da cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Os objetivos principais trataram do processo de formação dos jogadores, mais especificamente a procedência, a circulação, a escolarização e a inserção no futebol profissional. A metodologia utilizada foi a etnografia com o apoio da netnografia. A pesquisa identificou que aproximadamente metade dos jogadores procedia de outras cidades, 22 de um total de 84 estavam com os estudos interrompidos e muitos apresentavam defasagem escolar. Catorze futebolistas (de 84) conseguiram firmar contrato profissional após ultrapassar a idade das categorias de base de seus respectivos clubes. Concluiu-se que a grande maioria dos futebolistas passa por um processo de circulação que dificulta a possibilidade de conciliar formação futebolística com escolarização.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Carlos Rigo, Universidade Federal de Pelotas. Escola Superior de Educação Física. Pelotas, RS.

Possui graduação (Licenciatura) Em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria (1987), mestrado em Ciências do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maria (1993), doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2001) e Pós-doutorado em Educação pela Universidade de Barcelona (2011 -2012). Foi tutor do PET/ESEF no período de 2006 a 2011. Foi Coordenador adjunto do programa de Pós-graduação em Educação Física da ESEF/UFPel no período 2007 - 2009 e 2009 - 2011. Foi Coordenador do Programa de Pós-graduação em Educação Física da ESEF/UFPel no período 2014-2015. Atualmente é professor Associado da UFPel., com atuação na graduação e na pós-graduação (mestrado e doutorado). Possui interesse em temas como: Estudos Sociocultural da Educação Física e do Esporte, Formação Profissional, Memórias das Práticas Corporais, Epistemologia e Sociologia da Saúde

Daniel Vidinha da Silva, Sem Vínculo Institucional, atualmente.

Graduado em  Educação Física - Bacharelado, pela Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas (ESEF/UFPel). Mestre  (2015) em Educação Física pela Escola Superior de Educação Física da UFPEL na àrea de Ciências Humanas e Sociais, bolsista da CAPES. Possui interesse em pesquisas na temática do futebol e seus aspectos sócio-culturais.

Carmen Silvia de Moraes Rial, UFSC (ICH)

 Jornalista e antropóloga tem doutorado em Antropologie et Sociologie pela Université de Paris V (1992). Professora Titular do Departamento de Antropologia da UFSC (1982), atua no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social e no Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas, os quais coordenou. Foi professora visitante na UFRGS, UNB, Universidad de La República e Instituto Universitário de Lisboa. Foi visiting scholar na University of California, Berkeley e na Universidad de Cádiz. Realizou pós-doutorado no Laboratoire dAnthropologie Sociale (Collège de France/CNRS), na École dês Hautes Études en Science Sociale (EHESS) e na Univesité de Toulouse. Participou da criação das revistas Ilha, Vibrant, Novos Debates e da TV ABA e integra mais de 20 conselhos editoriais entre os quais o da American Ethnologist e de Etnográfica. Coordenou projetos bilaterais com a Espanha, Holanda e a Argentina.  Pesquisa o futebol desde 2002, tendo publicado diversos artigos no exterior, e organizado em 2015 o livro Migration of Rich Immigrants: Gender, Ethnicity and Class. New York: Palgrave Macmillan, (com Alex Vailati). Realizou diversos documentários tendo recebido um premio Pierre Verger da ABA. Coordena o Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem (Navi) e o Grupo de Antropologia Urbana e Marítima, e integra o Instituto de Estudos de Gênero (IEG). Foi presidente da Associação Brasileira de Antropologia (2013-2015). Atualmente, é vice-Presidente do Conselho Mundial de Associações Antropológicas (WCAA) e representante da Comissão de Antropologia Urbana da IUAES na América Latina.

Downloads

Publicado

2018-03-29

Como Citar

RIGO, L. C.; SILVA, D. V. da; RIAL, C. S. de M. FORMAÇÃO DE JOGADORES EM CLUBES DE UMA CIDADE DO INTERIOR: CIRCULAÇÃO, ESCOLARIZAÇÃO E INSERÇÃO NO FUTEBOL PROFISSIONAL. Movimento, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 263–274, 2018. DOI: 10.22456/1982-8918.71790. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/71790. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais