PROGRAMA SEGUNDO TEMPO E O VAZIO ASSISTENCIAL NA REGIÃO NORDESTE

Autores

  • Marina Silva Souza Neto Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE
  • Edmilson Santos dos Santos Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf)
  • Fernando Augusto Starepravo Universidade Estadual de Maringá (UEM)

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.50648

Palavras-chave:

Políticas públicas. Esportes. Programas governamentais.

Resumo

Este estudo analisou a participação dos municípios da Região Nordeste que, ao longo dos dez primeiros anos de implementação do Programa Segundo Tempo, não tiveram acesso a esse programa, produzindo um vazio assistencial. As características selecionadas para análise foram: classe populacional, índice de desenvolvimento humano municipal (IDH-M), capacidade fiscal, estrutura administrativa e ambiente societal. Para um programa que se propõe a democratizar o esporte educacional e atender prioritariamente populações vulneráveis, a existência, por si só, do vazio assistencial depõe contra os objetivos do programa. Porém, é um resultado suportado pelos limites institucionais do modelo federalista e do peso da pauta esportiva na agenda dos decisores locais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Silva Souza Neto, Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE

Graduanda em Serviço Social (Bolsista) pela Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE.

Edmilson Santos dos Santos, Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf)

 Licenciado em Educação Física (1987), Mestrado e Doutorado em Ciências do Movimento Humano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998-2011). Atualmente é professor do Colegiado de Educação Física, coordenador de área do Programa de Iniciação à Docência (PIBID), e Assessor Especial do Gabinete da Reitoria da Universidade Federal do Vale do São Francisco. Desenvolve estudos na área de políticas públicas de educação, de esporte e de lazer. É membro da Associação Brasileira de Ciência Política.

Fernando Augusto Starepravo, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Possui graduação em Educação Física (Licenciatura Plena) pela Universidade Federal do Paraná (2003), mestrado em Educação Física (História e Sociologia do Esporte) pela Universidade Federal do Paraná (2005), e doutorado em Educação Física (Sociologia do Esporte e Lazer) pela mesma Instituição (2011). Meus estudos estão voltados especialmente às políticas públicas de esporte e lazer, atuando principalmente nos seguintes temas: Estado, esporte, sociologia, políticas públicas, esporte universitário e lazer. Atualmente sou professor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), do Programa de Pós-graduação Associado em Educação Física UEM-UEL, e coordenador adjunto do GTT de Políticas Públicas do CBCE

Publicado

2015-05-26

Como Citar

SOUZA NETO, M. S.; SANTOS, E. S. dos; STAREPRAVO, F. A. PROGRAMA SEGUNDO TEMPO E O VAZIO ASSISTENCIAL NA REGIÃO NORDESTE. Movimento, [S. l.], v. 21, n. 3, p. 759–771, 2015. DOI: 10.22456/1982-8918.50648. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/50648. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais