IDENTIDADES "RACIAIS" E IDENTIDADES NACIONAIS: AS REPRESENTAÇÕES DO CORPO NEGRO NA CONSTRUÇÃO DO "ESTILO BRASILEIRO DE JOGAR FUTEBOL

Autores

  • Bruno Otávio de Lacerda Abrahão UFBA
  • Próspero Brum Paoli UFV
  • Antonio Jorge Soares UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.19345

Palavras-chave:

futebol, identidade brasileira, representações raciais.

Resumo

Os autores analisaram as representações socialmente construídas sobre a “raça negra” e a sua contribuição para a elaboração identitária do “estilo brasileiro de jogar futebol”. Investigaram a literatura antropológica do tema e realizaram entrevistas semi-estruturadas com os treinadores das categorias de base e profissional, questionando-os se reconheciam diferenças nas formas de jogar no Brasil, em função das diferentes regiões. As respostas atualizam a tradição do “estilo à brasileira” – o futebol-arte – polarizando-o futebol-força. As justificativas sobre a estética do estilo brasileiro se valeram da ideologia da mestiçagem e da participação dos negros nesse processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Otávio de Lacerda Abrahão, UFBA

Bacharel e Licenciado em Educação Física (2002), pela Universidade Federal de Viçosa; Especialista em Filosofia (2006), pela Universidade Federal de Ouro Preto; Mestre (2006) e Doutor (2010), em Educação Física pela Universidade Gama Filho, na área de concentração "Educação Física e Cultura". É professor adjunto do departamento de Educação Física, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia (UFBA). Leciona e orienta no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFBA e no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF).

Próspero Brum Paoli, UFV

Próspero Brum Paoli, Professor Titular da Universidade Federal de Viçosa, ingressou na Instituição por concurso Público em 1988. Exerceu a função de Chefe da Divisão de Esportes e Lazer da UFV de fevereiro de 2008 a setembro de 2016. Foi Chefe do Serviço de Esportes e Lazer da UFV de março de 1998 a julho de 2002, e Coordenador de Esportes e Lazer da Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários da UFV de março de 1988 a julho de 1992. Graduado em Educação Física em 1985 (UFV) e Especialiização Lato Sensu em Educação Física e Desporto Escolar em 1988 (UFV). Mestre em Educação Física, Área de Concentração em Treinamento Esportivo em 1996 (UFMG) e Doutorado em Educação Física e Cultura em 2007 (UGF-RJ). É um dos coordenadores do Curso de Especialização, lato sensu em Futebol da UFV, desde a primeira turma em 2004 até a atual. Com seus estudos na área do futebol produziu 16 video-cursos da iniciação ao treinamento de alto nível no futebol, e publicou diversos artigos. É Instrutor dos Cursos CBF para qualificação de Treinadores de futebol.

Antonio Jorge Soares, UFRJ

Doutor em Educação Física. Realizou estágio de Pós-doutorado na Universidade do Porto-FADE-UP (2007-2008). Seu interesse e trajetória de investigação se baseiam nos estudos sobre a educação do corpo nas instituições escolares, no esporte e nas políticas públicas. Outro tema de interesse é a escola de tempo integral. Lecionou na educação básica e atualmente atua como professor e pesquisador na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Faculdade de Educação. Está vinculado à Graduação e como Prof. Permanente dos programas de Pós-graduação: a) Educação (PPGE), na linha de Pesquisa de Políticas Públicas e Instituições Educacionais; b) Educação Física na Universidade Federal do Espírito Santo. É lider do Laboratório de Pesquisas em Educação do Corpo-CNPq (LABEC) e membro-pesquisador do Grupo de Estudos de Sistemas Educacionais-CNPq (Grupo de Estudos de Sistemas Educacionais (GESED) e colabora com outros grupos de pesquisa (Núcleo de Estudos e Pesquisa de Educação e Sociedade Contemporânea- UFSC; PROTEORIA- UFES).

Downloads

Publicado

2011-06-20

Como Citar

ABRAHÃO, B. O. de L.; PAOLI, P. B.; SOARES, A. J. IDENTIDADES "RACIAIS" E IDENTIDADES NACIONAIS: AS REPRESENTAÇÕES DO CORPO NEGRO NA CONSTRUÇÃO DO "ESTILO BRASILEIRO DE JOGAR FUTEBOL. Movimento, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 195–210, 2011. DOI: 10.22456/1982-8918.19345. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/19345. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais