O Jornal Diário Esportivo e o ethos dos jogadores

o jogo discursivo entre amadores e profissionais (1945-1946)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.121792

Palavras-chave:

Amadorismo, Profissionalismo, Futebol, Jornal

Resumo

O presente artigo teve como objetivo analisar, por meio de reportagens do jornal Diário Esportivo, como os jogadores amadores e profissionais, assim como a ideia de amadorismo e profissionalismo, eram representados e veiculados entre os anos de 1945 e 1946, na cidade de Belo Horizonte/MG. Foi possível perceber uma veiculação discursiva ambígua em relação aos jogadores profissionais, ora destacados e elogiados por manterem “almas” de amadores, ora criticados e denunciados por não cumprirem de maneira satisfatória com suas obrigações laborais. A verificação de um cenário ambíguo, conflituoso e diverso demonstra as complexidades dessa experiência futebolística no contexto específico da cidade de Belo Horizonte, sugerindo um olhar mais cuidadoso para a coexistência dos regimes amador e profissional e ampliando a perspectiva da simples passagem que a ideia de transição comumente supõe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALABARCES, Pablo. Fútbol y patria. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2007.

ARCHETTI, Eduardo. Masculinidades: Fútbol, tango y polo en la Argentina. Buenos Aires: Antropofagia, 2003.

BOURDIEU, Pierre. A distinção. Crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre, RS: Zouk, 2007.

BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Lisboa: Fim de Século, 2003.

BUARQUE DE HOLLANDA, Bernardo Borges. O descobrimento do futebol: modernismo, regionalismo e paixão esportiva em José Lins do Rego. Rio de Janeiro: Edições Biblioteca Nacional, 2004.

CAMPOMAR, Andreas. Golazo. De los aztecas a la Copa del Mundo: la historia completa del fútbol en América Latina. Buenos Aires: Deldragón, 2014.

CLAUSSEN, Detlev. Béla Guttman: uma lenda do futebol do século XX. São Paulo: Estação Liberdade, 2014.

COUTO, Euclides de Freitas. Belo Horizonte e o futebol: integração social e identidades coletivas (1897-1927). 2003. 142 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2003.

DAMATTA, Roberto. Universo do futebol: Esporte e sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1982.

DAMATTA, Roberto. Antropologia do óbvio. Notas em torno do significado social do futebol brasileiro. Revista USP, n. 22, 1994, p.10-17.

FRANCO JUNIOR, Hilário. A dança dos deuses. São Paulo: Companhia das Letras: 2007.

FRANZINI, Fábio. A futura paixão nacional: chega o futebol. In: DEL PRIORI, Mary; MELO, Victor Andrade de (org.). História do esporte no Brasil: do Império aos dias atuais. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

FRYDENBERG, Julio. Historia social del fútbol: del amateurismo a la profesionalización. Buenos Aires: Siglo Veintiuno Editores, 2011.

GIULIANOTTI, Richard. Dimensões históricas e socioculturais do esporte das multidões. Rio de Janeiro: Nova Alexandria, 2010.

HOBSBAWM, Eric. Mundos do trabalho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

HOLT, Richard. O corpo trabalhado: ginastas e esportistas no século XIX. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (org.). História do corpo: da revolução à Grande Guerra. Petrópolis: Vozes, 2008. v. 2, p. 393-478.

IWANCZUK, Jorge. Historia del fútbol amateur en la Argentina. Buenos Aires: Autores Editores, 1992.

LAGE, Marcus Vinícius Costa. Deixem em paz os nossos cracks: análise sociológica da profissionalização do futebol belo-horizontino: a regulamentação e os significados sociais. 2013. 162 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, PUC, Belo Horizonte, 2013.

LINHARES, Joaquim Nabuco. Itinerário da imprensa de Belo Horizonte: 1895-1954. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, Centro de Estudos Históricos e Culturais; Editora UFMG, 1995.

LLOPIS GOIG, Ramón. Clubes y selecciones nacionales de fútbol. La dimensión etnoterritorial del fútbol español. Revista Internacional de Sociología, v. 64, n. 45, p. 37-66, 2006. Disponível em: https://revintsociologia.revistas.csic.es/plugins/generic/pdfJsViewer/pdf.js/web/viewer.html?file=https%3A%2F%2Frevintsociologia.revistas.csic.es%2Findex.php%2Frevintsociologia%2Farticle%2Fdownload%2F15%2F15%2F15. Acesso em: 10 nov. 2021.

LOPES, José Sérgio Leite. Classe, etnicidade e cor na formação do futebol brasileiro. In: BATALHA, Cláudio; SILVA, Fernando Teixeira da; FORTES, Alexandre (org.). Culturas de classe: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

MULLER, Norbert; TODT, Nelson Schneider. Pierre de Coubertin: 1863-1937. Olimpismo: seleção de textos. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015.

PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. Footballmania: uma história social do futebol no Rio de Janeiro,1902-1938. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

REYNA, Francisco D. La difusión y apropiación del fútbol en el proceso de modernización en Córdoba (1900-1943). Actores, prácticas, representaciones e identidades sociales. Tese (Doutorado em História) - Facultad de Filosofia y Humanidades, Universidad Nacional de Córdoba, 2014.

RIBEIRO, Raphael Rajão. A bola em meio a ruas alinhadas e a uma poeira infernal: os primeiros anos do futebol em Belo Horizonte (1904-1921). 2007. 180 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

RODRIGUES, Marilita Aparecida Arantes. Constituição e enraizamento do esporte na cidade: uma prática moderna de lazer na cultura urbana de Belo Horizonte (1894- 1920). 2006. 338 f. Tese (Doutorado em História) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

SOUTTO MAYOR, Sarah Teixeira. O futebol na cidade de Belo Horizonte: amadorismo e profissionalismo nas décadas de 1930 e 1940. 2017. 359 f. Tese (Doutorado em Estudos do Lazer) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

SOUZA NETO, Georgino Jorge de. A invenção do torcer em Belo Horizonte: da assistência ao pertencimento clubístico (1904-1930). 2010. 134 f. Dissertação (Mestrado em Lazer) - Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, UFMG, Belo Horizonte, 2010.

VIGARELLO, Georges. Estádios – O espetáculo esportivo das arquibancadas às telas. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (org). História do corpo: as mutações do olhar. Petrópolis: Vozes, 2009. v. 3, p. 445-480.

WAHL, Alfred. Historia del Fútbol, del juego al deporte. Barcelona: Ediciones B.S.A, 1997.

WILSON, Jonathan. A pirâmide invertida: a história da tática no futebol. Campinas: Editora Grande Área, 2016.

WISNIK, José Miguel. Veneno remédio: o futebol e o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

Downloads

Publicado

2022-07-23

Como Citar

SOUTTO MAYOR, S. T.; NETO, G. J. de S.; DA SILVA, S. R. O Jornal Diário Esportivo e o ethos dos jogadores: o jogo discursivo entre amadores e profissionais (1945-1946). Movimento, [S. l.], v. 28, p. e28032, 2022. DOI: 10.22456/1982-8918.121792. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/121792. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais