Composicionalidade e sobreposição em terminologias biomédicas: alternativas para interoperabilidade em saúde

Autores

  • Livia Marangon Duffles Teixeira Fundação CPqD
  • Mauricio Barcellos Almeida UFMG

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245263.196-223

Palavras-chave:

Ontologia, Representação do conhecimento, Terminologias clínicas, Interoperabilidade.

Resumo

Uma importante fonte de informação para a prática clínica é o prontuário de paciente, um documento que já existe no formato eletrônico. A ambiguidade inerente ao discurso médico tem dificultado a integração automática desejável entre prontuários eletrônicos de pacientes uma vez que, no atual estágio de desenvolvimento tecnológico, os sistemas automáticos não estão aptos a lidar com variações sintáticas e semânticas da linguagem humana. Mesmo as terminologias padronizadas, criadas para lidar com tais variações, não resolvem o problema à medida da multiplicidade de opções. Essas, além dos objetivos e propósitos diversos, têm resultado em redundância, retrabalho e sobreposição entre termos. O presente artigo parte da premissa de que o problema da interoperabilidade é complexo e precisa ser atacado em diversas frentes. Uma dessas frentes, no âmbito dos prontuários eletrônicos de pacientes, envolve situações de caráter conceitual, a saber, a sobreposição epistemológica e a composicionalidade de termos. Vale-se aqui de um modelo baseado em ontologias criado em pesquisa anterior para projetar e testar um método que objetiva atenuar os efeitos dessas situações. O teste é realizado em fragmento da Classificação Internacional de Doenças e conclui-se que as situações de natureza conceitual mencionadas são aspectos relevantes a combater na busca por interoperabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Livia Marangon Duffles Teixeira, Fundação CPqD

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Brasil. Mestre em Ciências da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG – Brasil.

Mauricio Barcellos Almeida, UFMG

Pesquisador da Informação em Saúde; Doutor em Ciência da Informação (UFMG) 

Downloads

Publicado

2020-09-16

Como Citar

TEIXEIRA, L. M. D.; ALMEIDA, M. B. Composicionalidade e sobreposição em terminologias biomédicas: alternativas para interoperabilidade em saúde. Em Questão, Porto Alegre, v. 26, n. 3, p. 196–223, 2020. DOI: 10.19132/1808-5245263.196-223. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/98128. Acesso em: 28 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)