Criatividade na Escola: emancipação ou instrumentalização?

Gilson Soares Raslan Filho, Janaina Visibeli Barros

Resumo


A criatividade – o trabalho imaterial - é um valor central na cultura contemporânea e suas teorias tendem a compreendê-la como substituta do trabalho o que chamam de trabalho imaterial. Também a escola, como local de formação, deve responder a essa realidade. Ambas as proposições, todavia, ignoram o fato de que nem o trabalho se ausenta das chamadas atividades criativas, nem a criatividade é estranha ao trabalho. Assim, as propostas correntes de criatividade na escola padecem do mesmo mal daquelas que sustentam a ideia de trabalho imaterial: ignoram o fato de que a criatividade é um componente da dinâmica social, de que o trabalho ainda é fundamento das práticas sociais mais diversas, inclusive, por óbvio, nas chamadas atividades criativas.


Palavras-chave


Criatividade; Escola; Trabalho Imaterial; Emancipação; Liberdade



Direitos autorais 2018 Revista Educação & Realidade

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo