Quantificação e classificação dos resíduos procedentes da construção civil e demolição no município de Pelotas, RS

Alessandra Buss Tessaro, Jocelito Saccol de Sá, Lucas Bastianello Scremin

Resumo


A construção civil é um dos setores econômicos de maior impacto no meio ambiente. Entre os impactos causados por essa atividade, pode-se citar o elevado volume de resíduos gerados, que, na maioria dos municípios brasileiros, são depositados irregularmente, intensificando os problemas de saneamento nas áreas urbanas. Em virtude disso, algumas ações vêm sendo tomadas pelo Governo Federal, entre as quais se pode citar a criação de uma resolução que estabelece a elaboração e implantação de um plano integrado de gerenciamento de resíduos da construção civil com base nas características de cada região. O objetivo do presente artigo é apresentar os resultados do diagnóstico qualitativo e quantitativo da produção de resíduos de construção e demolição (RCD) no município de Pelotas-RS, elaborado com o auxílio de um software. O diagnóstico final resultante da pesquisa foi que são produzidos diariamente no referido município 315,08 m³ de RCD a uma taxa de geração per capita de 1,23 kg/hab.ano. A densidade dos RCD encontrada foi de 1,28 ton/m³, e a composição gravimétrica mostrou que 88% dos RCD produzidos referem-se aos resíduos classe A, os quais tem grande potencial para reutilização e reciclagem.


Palavras-chave


Resíduo de construção e demolição; Diagnóstico; Quantificação

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: