Couleur de Peau et Reconnaissance Sociale: L’expérience Vécue des Afro-brésiliens Émigrés à Paris.

Janaina de Figueiredo

Resumo


Esta resenha do livro Couleur de peau et reconnaissance sociale: l’expérience vécue des afro-brésiliens émigrés à Paris, escrito por Lenita Perrier, publicado em 2016 pela L’Hamarttan, percorre pelas “experiência vivida” de migrantes brasileiros em Paris. O foco recai nas dinâmicas raciais dentro de um contexto transnacional. Nesse trajeto analítico, a obra apresenta um conjunto de aspectos que organizam os processos de construção das identidades negras na França. Um dos pontos centrais do livro consiste em compreender continuidades, rupturas e contradições entre as representações raciais produzidas no Brasil e aquelas recriadas no contexto migratório.


Palavras-chave


Imigração; Racismo; Relações Raciais; Identidades; Alteridade; França.

Texto completo:

PDF

Referências


PERRIER, L. (2016) Couleur de peau et reconnaissance sociale: l’expérience vécue des afro-brésiliens émigrés à Paris. Paris, França: Editora L’Harmattan.

GILROY, Paul (2001). O Atlântico Negro. Modernidade e dupla consciência, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasil: 34/Universidade Cândido Mendes – Centro de Estudos Afro-Asiáticos.

GUIMARÃES, A. S. (2008). Preconceito racial: modos, temas e tempos. São Paulo, Brasil: Cortez.




DOI: https://doi.org/10.22456/2238-152X.109121

logogoogle
Scientific Electronic Library Online     

           

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

ISSN eletrônico: 2238-152X