ANTECEDENTES MOTIVACIONAIS DA ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE: UM ESTUDO QUALITATIVO

Maria Clara Elias Polo, Thiago Sousa Matias, Giselle Helena Tavares, Camila Bosquiero Papini

Resumo


Este estudo objetivou analisar a percepção sobre os antecedentes afetivos para a atividade física (AF) relacionados às necessidades psicológicas básicas (NPB) e investigar as regulações motivacionais para prática de AF no discurso dos participantes iniciantes de um programa de exercício físico na atenção básica de saúde. Trata-se de um estudo transversal de natureza qualitativa com a utilização de Grupo Focal. Participaram da pesquisa 41 adultos. Resultados demonstram que as percepções dos participantes sugerem frustração para as NPB de autonomia e competência. O comportamento dos participantes para a iniciação ao programa é regulado por diferentes contingentes externos específicos, caracterizadas por punições e medos na adesão ao programa. Não foram observadas regulações motivacionais intrínsecas e a autodeterminação para a participação no programa é baixa. Conclui-se que essa população, não percebe sentimentos ligados ao prazer pela prática de AF per se, diminuindo as chances de manutenção do comportamento para a prática de AF.

 


Palavras-chave


Exercício. Atenção Primária de Saúde. Teoria Psicológica.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.105017

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment