O balé por escrito: preceitos e regras de composição dos balés de corte na França do Antigo Regime (1581-1682)

Autores

Palavras-chave:

História, Dança, Artes Cênicas

Resumo

O presente artigo busca compreender as formulações teóricas que ao longo do século XVII sistematizaram o balé de corte como arte, termo entendido à época como um conjunto de preceitos e regras. Após um breve arrazoado sobre os primeiros manuais de dança produzidos na Europa moderna, analisamos os tratados, discursos e libretos que versavam sobre a composição de balés. A partir das obras de Beaujoyeulx, Saint-Hubert, Marolles, De Pure e Ménestrier, entre outros, seria possível compreender os princípios eruditos e os preceitos orientadores da prática de composição desse espetáculo dançado na França do Antigo Regime, bem como a inserção da dança e do balé no domínio da produção escrita e da cultura letrada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-12-27

Como Citar

Couto, C. R. (2021). O balé por escrito: preceitos e regras de composição dos balés de corte na França do Antigo Regime (1581-1682). Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 12(1), 1–32. Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/113668

Edição

Seção

Dança: História e Historiografia