A consumidora empoderada: publicidade, gênero e feminismo

Lígia Campos de Cerqueira Lana, Carla Basílio de Souza

Resumo


Desde meados dos anos 1980, anúncios publicitários, quando elaboram representações de gênero, incorporam ideais associados, em linhas gerais, ao feminismo: liberdade, autonomia e poder. Neste artigo, apresentamos um estudo de caso do anúncio Homenagem, das Lojas Marisa, alvo de intensos protestos por parte do Femen Brasil e outros coletivos feministas. Diante das manifestações, a marca respondeu por meio de um vídeo, mas manteve o posicionamento da campanha, o que desagradou ainda mais as presumidas consumidoras. Descrevemos a estrutura narrativa do anúncio publicitário; analisamos a cobertura midiática do caso e os argumentos das manifestantes, com o objetivo de examinar as contradições e as ambiguidades tanto da promoção do consumo, quanto da lógica da crítica pós-feminista hoje. As conclusões da pesquisa mostram em que medida os movimentos feministas produziram um debate público relevante, ao apontar a presença das desigualdades de gênero na mídia e ao mobilizar uma discussão sobre corpo, saúde e doença das mulheres.


Palavras-chave


Publicidade. Gênero. Feminismo. Pós-Feminismo. Corpo feminino.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201842.114-134



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)