Estudo comparativo entre o concreto autoadensável e o concreto convencional vibrado em obra vertical

Autores

  • Ada Catarina Soares de Sena Costa Universidade Federal do Ceará
  • Antonio Eduardo Bezerra Cabral Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

Concreto Autoadensável, Concreto Convencional Vibrado, Ruído, Custos, Produtividade

Resumo

O  uso do concreto autoadensável (CAA) tem aumentado gradualmente no Brasil, embora seu uso seja mais restrito em obras verticais. Vantagens do CAA são apontadas na literatura, tais como a diminuição do tempo de concretagem e do número de trabalhadores, contudo poucos dados numéricos comparativos com o concreto convencional vibrado (CCV) estão disponíveis. Assim, o objetivo deste artigo é fazer uma análise comparativa entre essas duas tecnologias em uma obra de edificação vertical. Dados de ruído, custos, tempo de concretagem, quantitativo de mão de obra e de equipamentos e ferramentas foram levantados durante as concretagens. Esses dados foram transformados em indicadores para efeito de comparação entre as duas tecnologias. Em relação ao CCV, o CAA propiciou melhoria da produtividade da mão de obra em 60,7%, com uma taxa de concretagem 46,1% superior, além de reduzir o ruído da obra em 10,6%, a quantidade de mão de obra em 42,5% e o quantitativo de equipamentos e ferramentas em 50%. Contudo, o CAA apresentou custo maior que o CCV em 8,8%, o que provocou sua inviabilidade de uso ao se considerarem somente os custos diretos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ada Catarina Soares de Sena Costa, Universidade Federal do Ceará

Gurpo de Pesquisa em Materiais de Construção e Estruturas

Antonio Eduardo Bezerra Cabral, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Engenharia Estrutural e Construção Civil

Gurpo de Pesquisa em Materiais de Construção e Estruturas

Downloads

Publicado

2019-10-04

Edição

Seção

Artigos