Produção e caracterização de pedra artificial para revestimento com resíduo calcário laminado em matriz polimérica

Autores

  • Ana Karoliny Lemos Bezerra
  • Leonária Araújo Silva
  • Lucas Benício Rodrigues Araújo
  • Antônio Eduardo Bezerra Cabral

Palavras-chave:

Pedra Cariri, Resina de poliéster insaturada, Rochas ornamentais.

Resumo

A exploração do calcário laminado do Cariri Ceará para fins ornamentais e de revestimento gerou cerca de 2,9 milhões de toneladas de resíduos, que são descartados de forma inadequada, tornando importante a busca por alternativas a este material. Assim, este trabalho teve como objetivo desenvolver uma pedra artificial para revestimento de paredes e pisos, utilizando o resíduo de calcário laminado (Pedra Cariri) e uma resina de poliéster insaturada. Inicialmente, caracterizou-se o resíduo de Pedra Cariri e, em seguida, a pedra artificial foi confeccionada com 25% de resina e 75% de resíduo, em volume. Ensaios de absorção de água e resistência à compressão, flexão, abrasão e impacto de corpo duro foram realizados nos compósitos produzidos. Os resultados mostraram que a pedra artificial apresentou absorção de água cerca de 5 vezes menor e resistência à abrasão 448% maior que a pedra natural, resistência à compressão e flexão 38,8% e 72,9% menor que a pedra natural, respectivamente, e valores de energia equivalentes à pedra natural comercial no teste de impacto de corpo duro. Pode-se observar que o compósito produzido possui potencial técnico para uso como revestimento na construção civil, após adequação do processo produtivo da pedra artificial.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2022-09-12

Edição

Seção

Edição Especial sobre Aproveitamento de Resíduos na Construção