Evolução do ruído urbano no período pandêmico em uma cidade de médio porte

Autores

  • Lucas Dellosso Penteado Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • André Luis Christoforo Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Léa Cristina Lucas de Souza Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Palavras-chave:

Ruído, COVID-19, Poluição Sonora, Planejamento Urbano, Tráfego

Resumo

Este artigo relata um estudo sobre a evolução do ruído urbano na cidade de São Carlos, SP, a partir de medições acústicas durante um período de pandemia da Covid-19, e propõe modelos de predição do nível de pressão sonora equivalente (LAeq), com o objetivo de verificar a influência da variação da composição do tráfego veicular no ruído medido. Um estudo de caso é apresentado, considerando cinco pontos amostrais no centro do município. Medições acústicas foram realizadas concomitantemente com a contagem de veículos. Com base nos dados coletados, analisou-se a variação da composição do tráfego e do ruído medido ao decorrer das flexibilizações das medidas restritivas. Modelos de regressão múltipla foram elaborados para observar a influência de cada tipo de veículo na geração do ruído urbano. Os resultados obtidos indicaram a redução do nível de ruído abaixo dos limites estipulados pela NBR 10151:2019, na 1ª medição (maio de 2020). Na última medição (novembro de 2021), os níveis LAeq estiveram superiores aos medidos antes do período pandêmico, mesmo com a vigência de algumas medidas de restrição. Os modelos de regressão propostos evidenciaram a contribuição das motocicletas no ruído urbano e o coeficiente de correlação (R²) dos modelos foram superiores a 0,75, validando os modelos gerados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-11-15

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>