Análise do processo de dispersão da nanocelulose cristalina para a produção de compósitos cimentícios

Autores

  • Allana Ribeiro Mendes Universidade Estadual de Maringá
  • Romel Dias Vanderlei Programa de Pós Graduação em Engenharia Urbana
  • Matheus Augusto Basso Universidade Estadual de Maringá

Palavras-chave:

Dispersão da nanocelulose cristalina, fibras de polipropileno, microcelulose cristalina, compósitos cimentícios, propriedades mecânicas

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar uma investigação do processo de dispersão de suspensões aquosas com nanocelulose cristalina (NCC) para fabricação de compósitos cimentícios reforçados com microcelulose cristalina (MCC) e fibras de polipropileno (FPP). Inicialmente foram caracterizadas as soluções aquosas com nanocelulose com diferentes teores de surfactante (Pluronic F-127) quanto à qualidade da dispersão, por meio do espalhamento dinâmico de luz, potencial zeta e espectroscopia UV-Vis, para determinar o teor ideal de surfactante. Em seguida, as suspensões aquosas foram adicionadas à mistura cimento-areia para preparação dos compósitos. As propriedades no estado fresco e endurecido foram investigadas em cada um dos teores de adição combinados. O teor ótimo de Pluronic para dispersar a nanocelulose foi de 40% em relação à massa dela. Verificou-se redução da trabalhabilidade nas amostras. Os compósitos do traço 1 (0,3% FPP, 0,5% MCC e 0,3% NCC), quanto ao desempenho mecânico, apresentaram incrementos em torno de 17% de resistência à compressão aos 56 dias e de 18% no módulo de elasticidade, e de aproximadamente 7% na resistência à tração na flexão aos 28 dias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-11-15

Edição

Seção

Artigos