OS ESTUDOS DO LAZER NO BRASIL - APROPRIAÇÃO DA OBRA DE MARX E ENGELS

Autores

  • Elza Margarida de Mendonça Peixoto Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.2675

Palavras-chave:

Atividades de lazer. Estado da arte. Marx. Engels. Marxismo. Bibliografia como assunto.

Resumo

Balanço da apropriação da obra de Marx e Engels
pela produção do conhecimento referente aos estudos do
lazer no Brasil, correspondente à análise de 15 estudos que
afirmam que Marx elege o trabalho como necessidade e obrigação
suprema do indivíduo, sem, no entanto, fazer referência
às obras lidas. Destacam-se os estudos e os estudiosos que
repetem esta afirmação para, em seguida, debater e comprovar
sua inverdade, com o apoio em passagens das obras de Marx
e Engels. Destacam-se os desafios que os estudiosos devem
enfrentar para promover o avanço da produção do conhecimento
acerca da problemática do lazer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elza Margarida de Mendonça Peixoto, Universidade Estadual de Londrina

Graduada, especialista e mestre em Educação Física. Doutora em Educação. Atua na Universidade Estadual de Londrina desde 1998. Atualmente, trabalha no Departamento de Estudos do Movimento Humano. Desenvolve estudos no âmbito da produção do conhecimento e da formação profissional.

Publicado

2008-11-20

Como Citar

PEIXOTO, E. M. de M. OS ESTUDOS DO LAZER NO BRASIL - APROPRIAÇÃO DA OBRA DE MARX E ENGELS. Movimento, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 87–116, 2008. DOI: 10.22456/1982-8918.2675. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/2675. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais