Leitura Literária: uma experiência gamificada

Autores

  • Carolina Müller IENH - Instituição Evangélica de Novo Hamburgo

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.79622

Palavras-chave:

Gamificação. Literatura. Leitura Literária.

Resumo

Este artigo apresenta um estudo de caso sobre a experiência de trabalho literário desenvolvido com alunos de 7º ano do Ensino Fundamental visando à uma proposta gamificada de exploração e vivência da obra “O Espelho dos Nomes” de Marcos Bagno. O objetivo do presente texto é oferecer o relato da atividade fundamentada na visão interacionista de leitura e de gamificação; considerando que um processo gamificado segue caraterísticas advindas dos games, tais como, narrativas, recompensas e feedbaks, cooperação, competição, níveis, missões, interatividade e diversão. Como principais aspectos advindos desta experiência gamificada, desatacam-se a interatividade no processo de leitura, a co-construção de sentidos entre texto-autor-leitor e uma proposta diferenciada e inovadora que estimula e incentiva os alunos à leitura literária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, L. R., MINHO, M. R., & DINIZ, M. V. Gamificação: diálogos com a educação. In: Gamificação na educação. São Paulo: Pimenta Cultural, 2014, 74-97.

CAFIERO, D. Letramento e leitura: formando leitores críticos. Língua Portuguesa: ensino fundamental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010, 85-106.

FARDO, Marcelo Luís. A gamificação como estratégia pedagógica: estudo de elementos dos games aplicados em processos de ensino e aprendizagem. Dissertação de mestrado. 2014. Disponível em https://repositorio.ucs.br/xmlui/handle/11338/457. Acesso em 19/09/2016.

FILLMORE, C. Frame Semantics. In: The Linguistic Society of Korea. Linguistic in the Morning Calm, Seoul, Hansinh Publishing Co. 1982.

FNLIJ. (2008) Nos caminhos da literatura. São Paulo: Peirópolis.

GRAVES, Michel; GRAVES, Bonnie. The scaffolded Reading experience: a flexible framework for helping students get the most out of text. Reading. V. 29, n1, p. 29-34. Apr. 1995.

HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 1980.

HUNT, P. Crítica, teoria e literatura infantil. São Paulo: CosacNaify. 2010.

KAPP, K. M. The gamification of learning and instruction: game-based methods and strategies for training and education. John Wiley & Sons. 2012.

KLEIMAN, A. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 14ª edição. Pontes. 2011.

KLEIMAN, Angela B. MORAES, Silvia E. Leitura e interdisciplinaridade. Mercado das Letras, 1999.

KOCH, I.; ELIAS, V. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto. 2006

MARCUSCHI, L. A., & XAVIER, A. C. Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção de sentido (Vol. 1). Lucerna. 2004.

PRENSKY, Marc. Digital natives, digital immigrants part 1. On the horizon, v. 9, n. 5, p. 1-6, 2001.

SARAIVA, Juracy Assmann; MÜGGE, Ernani. Literatura na escola: propostas para o ensino fundamental. Artmed Editora, 2009.

SCHLEMMER, E. Gamificação em espaços de convivência híbridos e multimodais: design e cognição em discussão. Revista da FAEEBA-Educação e Contemporaneidade, 23(42). 2014.

SCHLEMMER, E. e LOPES, D. Avaliação da aprendizagem em processos gamificados: desafios para apropriação do método cartográfico. In: Jogos Digitais e aprendizagem: fundamentos para uma prática baseada em evidências. ALVES, Lynn; COUTINHO, Isa de Jesus (Orgs). Campinas – SP: Papirus, 2016, 179-208.

SOARES, M. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Educação & Sociedade, 23(81). 2002.

THIEBES, S., LINS, S., & BASTEN, D. Gamifying information systems-a synthesis of gamification mechanics and dynamics. 2014

ZICHERMANN, G.; LINDER, J. Game-based marketing : inspire customer loyalty through rewards, challenges, and contests. Wiley. 2010.

Downloads

Publicado

2017-12-31

Como Citar

MÜLLER, C. Leitura Literária: uma experiência gamificada. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 20, n. 3 set/dez, 2017. DOI: 10.22456/1982-1654.79622. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/79622. Acesso em: 5 out. 2022.