Publicações de autores brasileiros: acesso, publishers e dispersão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245262.13-31

Palavras-chave:

Publicações científicas, Acesso Aberto, Países em desenvolvimento.

Resumo

A ciência requer seu próprio sistema de comunicação; os avanços vêm dos resultados de consultoria publicados anteriormente em periódicos, tornando as escolhas de publicação cruciais para permitir o acesso. O objetivo é descrever as principais revistas e editoras onde os pesquisadores brasileiros publicam seus resultados científicos. Os objetivos são: (1) identificar o tipo de editor e acesso a periódicos que têm artigos publicados; (2) examinar a área de pesquisa, a origem e o fator de impacto dessas revistas; e (3) determinar a distribuição dos tipos de editores. O método é principalmente estatística descritiva, com dados coletados dos artigos utilizados no Clarivate Analytics publicados em 2016. Foram encontrados 43.633 artigos de autores brasileiros publicados em 2.313 revistas, 54% publicaram menos de dez artigos. Dos 20 periódicos que publicaram mais artigos, 13 eram brasileiros, e a maioria deles são de acesso aberto, publicados por universidades ou associações, que cobraram dos autores nenhuma ou baixa (menos de US $ 300,00) taxas de processamento de artigos. A principal área de pesquisa foi ciências da vida e biomedicina, responsável por mais da metade dos artigos e revistas. O fator de impacto de mais de 50% desses periódicos estava entre 1,0 e 3,0 e menos de 13% dos periódicos tiveram fatores de impacto acima de 4,0. As empresas comerciais são responsáveis por 65% das revistas e 50% dos artigos publicados. A diversidade de editores indica a relevância de instituições de publicação alternativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosangela Schwarz Rodrigues, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduação em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Mestrado e e Doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998 e 2004). Professora adjunta da Universidade Federal de Santa Catarina no Departamento de Ciência da Informação, atuando no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação e principalmente nos seguintes temas: Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação Superior, Comunicação Científica Digital. Editora da revista Encontros Bibli e membro do conselho editorial do Portal de Periódicos da UFSC

Patricia da Silva Neubert, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Bolsista CAPES.

Breno Kricheldorf Hermes de Araújo, Univeridade Federal de Santa Catarina.

Aluno do curso de Biblioteconomia da Univeridade Federal de Santa Catarina. Bolsista de Iniciação Científica CNPq

Referências

ABADAL, E. Acceso Abierto a la Ciencia. Barcelona: Editorial UOC, 2012.

ALPERIN, J. The public impact of Latin America's approach to open access. 2015. Thesis (Doctorate in Philosophy) - School of Education, Stanford University, ‎Palo Alto, 2015.

APPEL, A. L.; ALBAGLI, S. The adoption of Article Processing Charges as a business model by Brazilian Open Access journals. Transinformação, Campinas, v. 31, p. 1-14, 2019.

BEASLEY, G. Article processing charges: a new route to open access? Information Services & Use, Amsterdam, v. 36, n. 3-4, p. 163-170, 2016.

BJÖRK, B. C. et al. Open Access to the scientific Journal Literature: situation 2009. PLOS One, San Francisco, v. 6, n. 5, p. 1-9, 2010.

BOYLE, J. Mertonianism Unbound? imagining free, decentralized access to most cultural and scientific material. In: HESS, C.; OSTROM, E. (ed.). Understanding Knowledge as a Commons: from theory to practice. Cambridge: MIT Press, 2007. p. 123-144.

CABALLERO RIVERO, A.; MACEDO DOS SANTOS, R. N.; TRZESNIAK, P. Caracterización de las prácticas de publicación de las grandes áreas de conocimiento en Brasil. Revista cubana de información en ciências de la salud, La Habana, v. 28, n. 4, p. 1-19, 2017.

CAPES. Dotação orçamentária e execução orçamentária do período de 2004-2020. Brasília, 2018.

CARVALHO NETO, S.; WILLINSKY, J.; ALPERIN, J. P. Measuring, rating, supporting and strengthening open access scholarly publishing in Brazil. Education Policy Analysis Archives, [s. l.], v. 24, n. 54, p. 1-25, 2016.

CLARIVATE ANALITYCS. Web of Science. [S. l.]: Clarivate Analitycs, 2018.

GIBBS, W. Lost science in the third world. Scientific American, [s. l.], v. 2, n. 273, p. 92-99, 1995.

GUÉDON, J. C. Acesso Aberto e divisão entre ciência predominante e ciência periférica. In: FERREIRA, S. M.; TARGINO, M. das G. Acessibilidade e visibilidade de revistas científicas eletrônicas. São Paulo: São Paulo, 2010. cap. 1.

GUÉDON, J. C. Oldenburg's Long Shadow: librarians, research scientists, publishers, and the control of scientific publishing. Washington: Association of Research Libraries, 2001.

HARO, F. A. O impacto de (não) ter impacto: para uma sociologia crítica das publicações científicas. Revista Crítica das Ciências Sociais, Coimbra, v. 113, p. 83-106, 2017.

LARIVIÈRE, V.; HAUSTEIN, S.; MONGEON, P. Big publishers, bigger profits: how the scholarly community lost the control of its journals. Media Tropes e-Journal, Otawa, v. 5, n. 2, p. 102-110, 2015a.

LARIVIÈRE, V.; HAUSTEIN, S.; MONGEON, P. The oligopoly of academic publishers in the Digital Era. Plos One, San Francisco, v. 10, n. 6, p. 1-15, 2015b.

LETA, J.; COSTA, E. H. dos S.; MENA-CHALCO, J. Artigos em Periódicos de Acesso Aberto: um estudo com Pesquisadores Bolsistas de Produtividade do CNPq. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 11, p. 1-6, 2017.

LETA, J. Brazilian growth in the mainstream science: the role of human resources and national journals. Journal of Scientometric Research, New Delhi, v. 1, n. 1, p. 44-52, 2012.

LÓPEZ-COZAR, E. D.; SALINAS, D. T.; LÓPEZ, A. R. El fraude en la ciencia: reflexiones a partir del caso Hwang. El profesional de la información, Madrid, v. 2, n. 16, p. 143-150, 2007.

MCCABE, Mark. The impact of publisher mergers on journal prices. The Serials Librarian, Philadelphia, v. 40, n. 1-2, p. 157-166, 2001.

MCGUIGAN, G. S.; RUSSEL, R. D. The business of academic publishing: a strategic analysis of the academic journal publishing industry and its impact on the future of scholarly publishing. Electronic Journal of Academic and Special Librarianship, Athabasca, v. 9, n. 3, 2008.

MERTON, R. K. The Sociology of Science: theoretical and empirical investigations. Chicago: University of Chicago Press, 1973.

MIGUEL, S.; CHINCHILLA-RODRIGUEZ, Z.; MOYA-ANEGÓN, F. de. Open Access and Scopus: a new approach to scientific visibility from the standpoint of access. The Journal of the Association for Information Science and Technology, Maryland, v. 62, n. 6, p. 1130-1145, 2011.

MILLER, C. T.; HARRIS, J. Scholarly journal publications: conflicting agendas for scholars, publishers, and institutions. Journal of Scholarly Publishing, Toronto, v. 35, n. 2, p. 73-91, 2004.

MUELLER, S. P. M. Produção e financiamento de periódicos científicos de acesso aberto: um estudo na base SciELO. In: FUNARO, V. de O. et al. (ed.). Revistas científicas: dos processos tradicionais às perspectivas alternativas de comunicação. São Paulo: Ateliê Editorial, 2011. cap. 9.

NOORDEN, R. V. The true cost of science publishing: cheap open-access journals raise questions about the value publishers add for their money. Nature, London, v. 495, n. 28, p. 426-429, 2013.

OLIVEIRA, A. B.; RODRIGUES, R. S.; MATIAS, M. Periódicos científicos das Ciências Agrárias: análise dos títulos brasileiros indexados na Web of Science e Scopus. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 22, n. 2, p. 3-28, 2017.

PACKER, A. Os periódicos brasileiros e a comunicação da pesquisa nacional. USP, São Paulo, n. 89, p. 26-61, 2011.

PACKER, A.; MENEGUINI, R. O SciELO aos 15 anos: raison d'être, avanços e desafios para o futuro. In: PACKER, A. (ed.). SciELO - 15 Anos de Acesso Aberto: um estudo analítico sobre Acesso Aberto e Comunicação Científica. Paris: UNESCO, 2014. cap. 1.

PINFIELD, S.; SALTER, J.; BATH, P. The total cost of publication in a hybrid open access environment: institutional approaches to funding journal article -processing charges in combination with subscriptions. Journal of the Association for Information Science and Technology, [s. l.], v. 16, n. 7, p. 1751-1766, 2016.

PURNELL, P.; QUEVEDO-BLASCO, R. Benefits to the Spanish research community of regional content expansion in Web of Science. International Journal of Clinical and Health Psychology, Amsterdan, v. 3, n. 2, p. 147-154, 2013.

RODRIGUES, R. S.; ABADAL, E. Scientific journals in Brazil and Spain: alternative publisher models. Journal of the American Society for Information Science and Technology, Maryland, v. 65, n. 10, p. 2145-2151, 2014.

ROMANOS DETIRATEL, S. Acceso a la produccion argentina en humanidades y ciencias sociales: representatividad en bases de datos internacionales multidisciplinarias. Investigacion Bibliotecologica, Cidade do Mexico, v. 17, n. 35, p. 45-62, 2003.

SANTILLAN-ALDANA, J.; MUELLER, S. P. M. Serviços de editoração desenvolvidos por bibliotecas universitárias. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 21, n. 2, p. 84-99, 2016.

SMITH, E. et al. Knowledge sharing in global health research: the impact, uptake and cost of open access to scholarly literature. Health Research Policy and Systems, Baltimore, v. 15, n. 73, p. 1-10, 2017.

UNESCO. UNESCO Science Report: towards 2030. Nova York: UNESCO Publishing, 2015.

WHITLEY, R. Changing Governance of the Public Sciences: the consequences of establishing research evaluation systems for knowledge production in different countries and scientific fields. In: WHITLEY, R.; GLASER, J. (ed.). The changing governance of the sciences: the advent of research evaluation systems. Dordrecht: Springer, 2007. p. 3-27.

WHITLEY, R. The Intelectual and Social Organization of the Sciences. Oxford: Oxford Press, 1984.

XIA, J. Constructin the structure underlying open access practices. Journal of Information Science, London, v. 37, n. 3, p. 322-331, 2011.

XIA, J. Imbalanced journal publishing market. Learned Publishing, Watford, v. 27, n. 3, p. 236-238, 2014.

ZIMAN, J. A força do conhecimento. São Paulo: EDUSP, 1981.

ZIMAN, J. Conhecimento público. São Paulo: EDUSP, 1979.

Publicado

2020-04-23

Como Citar

RODRIGUES, R. S.; NEUBERT, P. da S.; HERMES DE ARAÚJO, B. K. Publicações de autores brasileiros: acesso, publishers e dispersão. Em Questão, Porto Alegre, v. 26, n. 2, p. 13–31, 2020. DOI: 10.19132/1808-5245262.13-31. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/97431. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)