Acervos em rede: perspectivas para as instituições culturais em tempos de cultura digital

Autores

  • Dalton Lopes Martins Universidade Federal de Goiás
  • Marcel Ferrante Silva Universidade Federal de Goiás
  • Danielle do Carmo Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245241.194-216

Palavras-chave:

Acervos. Rede. Cultura digital. Instituições culturais.

Resumo

No contexto de transformações econômicas, culturais e sociais produzidas pelo desenvolvimento das tecnologias digitais e principalmente pelo surgimento e popularização da internet, a rede torna-se objeto paradigmático nas formas de comunicação e disseminação das informações. Sendo parte deste cenário, as instituições culturais têm produzido novas práticas e maneiras de lidar com as formas contemporâneas de armazenamento e disseminação das informações culturais a partir do objeto rede como elemento estruturante de seu fazer. O presente artigo tem como objetivo evidenciar as práticas de produção de acervos em rede, tanto em âmbito nacional quanto internacional. A análise dos dados coletados, por meio de pesquisa bibliográfica e documental, nos permitiu identificar iniciativas existentes no Brasil, assim como mapear práticas internacionais consolidadas em forma de serviços. Os resultados da pesquisa demonstram que enquanto as práticas de produção de acervos em rede encontram barreiras técnicas e políticas no cenário nacional, não tendo sido identificada nenhuma política de âmbito nacional em vigência, no cenário internacional essas práticas se mostram disseminadas e desenvolvidas na América do Norte, Europa e Oceania.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dalton Lopes Martins, Universidade Federal de Goiás

Doutor em Ciências da Informação pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP), mestre em Engenharia da Computação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e graduado em Engenharia Elétrica pela Unicamp. É professor no curso de Gestão da Informação e no Programa de Pós-graduação em Comunicação da Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal de Goiás (UFG), e pesquisador no Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Mídias Interativas (Media Lab/UFG).  

Marcel Ferrante Silva, Universidade Federal de Goiás

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre em Ciência da Informação pela UFMG, especialista em Gestão Estratégica da Informação pela UFMG e graduado em Engenharia de Telecomunicações pelo Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel). É professor no curso de Gestão da Informação da Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal de Goiás (UFG), e pesquisador no Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Mídias Interativas (Media Lab/UFG). 

Danielle do Carmo, Universidade Federal de Goiás

Mestre em Memória Social e Patrimônio Cultural pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), licenciada em História pela Universidade Federal de Goiás (UFG). É pesquisadora no Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Mídias Interativas (Media Lab/UFG).

Downloads

Publicado

2018-02-16

Como Citar

MARTINS, D. L.; SILVA, M. F.; DO CARMO, D. Acervos em rede: perspectivas para as instituições culturais em tempos de cultura digital. Em Questão, Porto Alegre, v. 24, n. 1, p. 194–216, 2018. DOI: 10.19132/1808-5245241.194-216. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/72951. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos