Os Nomes dos Outros. Reflexões sobre os Usos Escolares da Diversidade.

Silvia Duschatzky, Carlos Skliar

Resumo


O travestismo discursivo parece ser uma marca da época. Com a mesma velocidade das
mudanças tecnológicas, os discursos sociais se vestem com novas palavras que se acomodam
sem conflito às intenções dos enunciadores do turno. Este artigo se pergunta em
que medida retóricas de moda, como as que reivindicam o multiculturalismo ou a tolerância,
estão anunciando pensamentos de ruptura a respeito das tradicionais formas de
nomear a alteridade. Os autores discutem três versões sobre a diversidade: "o outro como
fonte de todo mal", "o outro como sujeito pleno de um grupo cultural" e "o outro como
alguém a ser tolerado" e analisam as implicações de cada uma delas na linguagem escolar.


Palavras-chave


Travestismo Discursivo. Diversidade. Diferença. Discurso Educacional.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo