O CONHECIMENTO TÁTICO DOS ALUNOS DURANTE UMA UNIDADE HÍBRIDA DO MODELO DE EDUCAÇÃO DESPORTIVA E DO MODELO DE ABORDAGEM PROGRESSIVA AO JOGO NO VOLEIBOL

Rui Araújo, Mariana Delgado, Eugénia Azevedo, Isabel Mesquita

Resumo


A investigação nos modelos instrucionais tem enaltecido o impacto positivo do Modelo de Educação Desportiva e do Modelo de Abordagem Progressiva ao Jogo no desenvolvimento técnico e tático dos alunos, assim como no desempenho geral no jogo. Todavia, a análise do conhecimento tático dos alunos neste âmbito tem sido escassa. O presente estudo tem como propósito analisar o conhecimento tático declarativo dos alunos durante uma unidade híbrida desses dois modelos na modalidade de voleibol. Noventa e seis alunos sem experiência prévia nos dois modelos participaram numa época desportiva com 24 aulas. Foi desenvolvido um teste de vídeo para analisar o desenvolvimento do conhecimento tático declarativo dos alunos, o qual foi aplicado antes e depois da unidade. Todos os alunos melhoraram nos conteúdos táticos ensinados, o que pode encontrar explicação no trabalho colaborativo em equipas, na possibilidade dos alunos participarem noutros papéis para além de jogadores e nos processos instrucionais, características dos dois modelos.

 


Palavras-chave


Aprendizagem. Conhecimento declarativo. Educação Física. Modelos educacionais.

Texto completo:

PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.97764

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment