HOMENS NO “LIMITE” DAS DORES NA MUSCULAÇÃO DE UMA ACADEMIA DE GINÁSTICA DE BAIRRO POPULAR: UMA ETNOGRAFIA SOBRE FORMAS PLURAIS DE EXPRESSÃO DA MASCULINIDADE

Alan Camargo Silva, Jaqueline Ferreira

Resumo


Este estudo etnográfico trata sobre a relação das representações de corpo, mais especificamente no que diz respeito à dor e sua relação com as expressões da masculinidade. O objetivo foi analisar de que formas as noções de dor e de masculinidades podem atravessar as interações dos praticantes de musculação de uma academia de ginástica de bairro popular do Rio de Janeiro. Pela ótica teórico-metodológica do interacionismo simbólico, foi possível perceber como a diversidade de modos de ser um homem interfere em múltiplas concepções de dores e de limites da gestão de riscos durante as práticas corporais.

Palavras-chave


Dor. Academias de Ginástica. Etnografia. Masculinidade.

Texto completo:

PDF-POR PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.54670



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment