Revista Brasileira de Estudos da Presença


P de Presença

Notícias

 

POÉTICAS E PEDAGOGIAS DECOLONIAIS - CHAMADA DE ARTIGOS

 

A Revista Brasileira de Estudos da Presença [Brazilian Journal on Presence Studies], periódico eletrônico de acesso livre e revisão por pares, sem taxas de submissão ou publicação, receberá até 15 de dezembro de 2017 artigos inéditos dentro do escopo do tema geral POÉTICAS E POLÍTICAS DECOLONIAIS.

Abordagens decoloniais tornaram-se temática incontornável para a pesquisa nas artes, na educação, nas letras e mesmo em outras áreas no campo das ciências humanas. Ao partir de um novo olhar epistemológico, o decolonial não apenas reivindica posições pós-coloniais para os problemas que afligem o mundo contemporâneo, mas, ao fazer isso, evidencia inseparavelmente sua implicação direta com a edificação violenta de um padrão de poder instaurado com o colonialismo moderno. Em vista disso, observa-se a crescente expansão de estudos que procuram dar visibilidade e protagonismo a vozes excluídas, marginalizadas e, sobretudo, colocadas (não de forma ingênua) histórica e politicamente em bordas hierarquicamente arranjadas para que determinados grupos possam falar em detrimento de outros e de outras.

Como propõem os estudos que se dedicam à temática, trata-se de entender – muito mais do que o colonialismo em si (como a soberania de um povo ou de uma nação sobre a outra) – os efeitos e as problemáticas da colonialidade, da construção da subalterização, da invisibilidade, da desvalorização, da negação e, no limite, do rechaço ao outro, ao não-eurocêntrico.

Assim, um conjunto de pesquisas, tomando como fundamento o decolonial, tem sido visibilizado em diferentes áreas e com distintas possibilidades e olhares. Não obstante seu caráter de conjunto, essas pesquisas não partem dos mesmos referencias, tampouco têm as mesmas posições políticas. Isso mostra a potência e a força inventiva das abordagens decoloniais como novas possibilidades de pensamento e ação para o mundo contemporâneo.

As vozes decoloniais emergem, com efeito, não dos centros hegemônicos, mas dos limites, das periferias, “atacando” os saberes/poderes historicamente instituídos pelo longo curso de imposição colonial de que todos nós fomos e somos atores. Trata-se, de um lado, da luta pelo reconhecimento e reconfiguração geopolítica de outros saberes, outros conhecimentos e outras práticas, distanciando-se daquelas tomadas há muito tempo como verdadeiras; e, de outro, das lutas concretas direcionadas à construção de um ethos que possa ser sustentado por outras bases: pela legitimação cultural, pelo fortalecimento de uma racionalidade contra-hegemônica, pela produção teórica (e, por isso, política), de narrativas crivadas pelo jugo da responsabilização.

A cena contemporânea, a Educação, a teoria, a estética, as poéticas artísticas não têm sido indiferentes a essas questões. Ao contrário, têm produzido no interior da criação da pedagogia e do pensamento, muitas rupturas atribuídas às posições decoloniais.

Em função disso, não se pensa apenas uma troca do colonial pelo decolonial, mas, antes, no movimento contínuo e dinâmico de reposicionar-se, garantindo assim a multiplicidade (e heterogeneidade) das práticas que proliferam na cena contemporânea, nos mais vastos campos de estudos e pesquisas, como já dito, que emergem nas áreas das artes, da educação, das letras e outras.

Para essa problematização sobre o Decolonial, o Pós-colonialismo e outros vocábulos comuns a esse campo, a Revista Brasileira de Estudos da Presença almeja oferecer uma oportunidade para explorar o tema em diferentes perspectivas. Os autores e as autoras podem elaborar ensaios teóricos, artigos provenientes de pesquisas empíricas e/ou históricas sobre decolonialidade e seus distintos elementos em relação a um ou mais dos seguintes tópicos:

  • Performance e decolonialidade
  • Decolonizar o corpo
  • Poéticas decoloniais
  • Pedagogias decoloniais
  • História: pós-colonialismo e memória
  • Políticas e poderes decoloniais na performance
  • Corpo, subjetividades e decolonialismo
  • Militâncias, lutas sociais e performances decoloniais
  • Estéticas e teorias decoloniais
  • Estudos pós-colonais e a responsabilização ética na produção do conhecimento
  • Desafios epistemológicos nas pesquisas decoloniais / pós-coloniais

Assim, a Revista Brasileira de Estudos da Presença espera receber trabalhos resultantes de pesquisas vinculadas conceitualmente ao campo da performance, do teatro, da dança e outras linguagens similares, dedicando especial atenção àqueles que utilizam imagens e vídeos para desenvolver suas discussões. Além disso, espera receber trabalhos de áreas imbricadas, fronteiriças e que dialoguem com os termos em tela sob diferentes aspectos. As submissões devem estar de acordo com os padrões do periódico e devem ser postadas diretamente no sistema de submissão para seguir o processo geral de avaliação do periódico. Para submeter um artigo a esta chamada, é fundamental selecionar a seção correspondente (Poéticas e Pedagogias Decoloniais). Lembramos que o periódico não cobra taxas de submissão, nem de publicação e utiliza o sistema duplo-cego de revisão por pares. O texto pode ser enviado em português, espanhol, inglês ou francês e será publicado em duas línguas. Será solicitado aos autores que enviarem textos em português ou espanhol (e àqueles lusófonos) que enviem uma tradução em inglês. A revista providencia tradução para o português de artigos enviados em inglês ou francês, desde que os autores sejam nativos desses idiomas. Maiores informações podem ser encontradas em nosso website, www.seer.ufrgs.br/presenca; nossas diretrizes podem ser visualizadas em “Diretrizes para Autores”.

 
Publicado: 2017-10-02
 

LANÇAMENTO DE NOVO NÚMERO – PRESENÇA E SEUS CAMPOS DE RELAÇÃO

 
A Revista Brasileira de Estudos da Presença acaba de lançar o número 3, volume 7, referente ao período de setembro a dezembro de 2017. O número é dedicado inteiramente ao tema Presença e seus Campos de Relação e conta com artigos bilíngues de pesquisadores do Brasil, da Argentina, da França, da Espanha e dos Estados Unidos. Não deixe de acessar em www.seer.ufrgs.br/presenca Para os interessados em publicar é preciso lembrar que a revista segue em fluxo contínuo, recebendo textos em português, espanhol, inglês e francês.  
Publicado: 2017-09-21
 
Outras notícias...