O cinema-lagarta dos Tikmũ’ũn: teoria-prática das imagens xamânicas

André Brasil

Resumo


Neste texto, me aproximo dos filmes Tatakox (2007); Tatakux Vila Nova (2009) e Kakxop pit hãmkoxuk xop te yũmũgãhã (Iniciação dos filhos dos espíritos da terra, 2015), dirigidos por coletivos tikmũ’ũn, buscando apontar nessa série de trabalhos sobre o ritual de iniciação das crianças, traços precários de um “xamanismo múltiplo”. Trata-se de se pensar o encontro entre o cinema – tecnologia de ĩnmõxa? – e o povo-espírito da lagarta (tatakox), que, com seus aerofones, perfuram sua pele, nela abrindo passagens.

Palavras-chave


Tatakox 1. Tikmũ’ũn 2. Xamanismo 3. Filme-ritual 4.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-858320190.%25p



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)