Do celular "pai-de-santo" ao "celular-orelhão": humor, conflito e novas práticas socioculturais na apropriação do telefone celular em grupos populares

Sandra Rubia Silva

Resumo


Este artigo explora um tema pouco discutido no campo da cibercultura: o uso do telefone celular por grupos populares. Utilizando o método etnográfico, analiso as estratégias empregadas pelos moradores do Morro São Jorge para exercerem seu direito à comunicação, ainda que precariamente. Argumento que tais estratégias engendram novas práticas socioculturais que terminam por reatualizar práticas anteriores, especialmente em relação ao uso de telefones públicos e na prática de fazer ligações a cobrar.

Palavras-chave


Telefones celulares. Apropriação. Grupos populares.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)