Concertações de um Corpo em Montagem:

lidar com a pesquisa e com a materialidade depois de Cao Guimarães

Autores

Palavras-chave:

Cao Guimarães, Pesquisa Corporalmente Situada, Corpo-em-Comum, Montagem Corporal, Modos de Existência

Resumo

A partir de uma conversa com o curta-metragem Concerto para Clorofila, de Cao Guimarães, o artigo explora as possibilidades da pesquisa dedicada aos processos de montagem de um corpo, interessada em multiplicar estórias atentas à pluralidade de modos de existência que participam da materialidade corporal. Com Cao, mas também na companhia de artistas e antropólogas, o texto discute procedimentos favoráveis à construção de uma investigação corporalmente situada, pela qual se mantenha a atenção ao estatuto necessariamente comunal da unidade corpórea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Bocchetti, Universidade Federal do Rio de Janeiro

É professor Adjunto do Departamento de Administração Escolar da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professor colaborador do Programa de Pós-Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Publicado

2024-01-31

Como Citar

Bocchetti, A. (2024). Concertações de um Corpo em Montagem:: lidar com a pesquisa e com a materialidade depois de Cao Guimarães. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 14(1). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/133970

Edição

Seção

Problemas de/do cinema, problemas de/da pesquisa