Aventuras da significação: Bakhtin e Eco à procura do signo deslizante

Humberto Ivan Keske

Resumo


O presente trabalho situa-se na possibilidade de articulação entre a noção de contexto enunciativo , apresentada por Bakhtin e Voloshinov (1997), e a noção de texto , produzida por Umberto Eco (1986). Para tanto, vamos fazer dialogar alguns dos elementos presentes tanto em Bakhtin e Voloshinov (1997), quanto em Eco (1986), para repensarmos a questão da transformação que sofre a significação textual a partir da mudança do contexto enunciativo. Do processo intertextual e da influência contextual emergem diferentes narrativas que se entretecem para compor a multiplicidade de tessituras que se completam, colidem-se, confrontam-se e velam-se para a instauração, construção e atualização de uma ou de várias significações.


Palavras-chave


Comunicação. Dialogismo. Significação.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)