Uso de pré, pró e simbióticos como coadjuvantes no tratamento do câncer colorretal

Autores

  • Jésica Tamara Jacoby Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Campus Frederico Westphalen, RS, Brasil.
  • Simone Andréia Guzzon Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó, Santa Catarina, Brasil.
  • Luiz Fernando Roesch Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Biotecnologia - CIP-Biotec, Campus São Gabriel, Universidade Federal do Pampa, São Gabriel, RS, Brasil.
  • Roberta Hack Mendes Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões- Campus Frederico Westphalen http://orcid.org/0000-0002-6698-2815

Palavras-chave:

Neoplasias colorretais, microbiota, terapias coadjuvantes

Resumo

Introdução: Definido como uma proliferação descontrolada de células malignas, o câncer colorretal (CCR) é um dos tumores malignos mais comuns, e a terceira causa de mortes relacionadas ao câncer. Várias estratégias têm sido estudadas para auxiliar na prevenção e no tratamento coadjuvante dos sintomas do CCR, entre elas a ingestão de probióticos, prebióticos ou simbióticos. Probióticos são microrganismos vivos, que quando administrados em quantidade adequada afetam beneficamente o hospedeiro. Os probióticos são comumente encontrados em alimentos fermentados como em iogurtes por exemplo, ou na forma de suplementos que contém culturas microbianas vivas. Prebióticos são componentes alimentares não digeríveis que afetam beneficamente o hospedeiro, estimulando seletivamente a multiplicação ou atividade de populações microbianas desejáveis no cólon. Já, os simbióticos consistem na associação de probióticos e prebióticos. O objetivo do presente trabalho foi definir a validade do uso dos probióticos, prebióticos ou simbióticos como coadjuvantes no tratamento do CCR por meio de uma revisão sistemática da literatura.

Métodos: Foi realizada uma pesquisa nas bases de dados PUBMED, SCIELO, COCHRANE e CLINICAL TRIALS. Os termos de busca foram: “colorectal cancer AND probiotics”, “colorectal cancer AND prebiotics”.

Resultados: Dos 68 artigos elegíveis, 14 foram revisados, com publicação entre 2012 e 2017, escritos no idioma inglês, português ou espanhol. O número amostral variou de 38 a 310 pacientes, com idade entre 18 e 75 anos, a duração do tratamento foi de 3 dias a 3 meses. Em 3 dos estudos foram utilizados simbióticos, em 1 prebióticos, e em 10 probióticos. As cepas de probióticos continham entre 1 e 10 substâncias, prebióticos 4 substâncias e os simbióticos entre 5 e 8.

Conclusão: O trabalho possibilitou o reconhecimento dos principais microrganismos que vem sendo estudados no tratamento concomitante do CCR. A maioria dos estudos analisados mostrou efeitos benéficos na diminuição da proteína C reativa, da incidência e severidade da diarreia, risco de complicações pós-operatórias como sepse, ventilação mecânica e vazamento da anastomose, além de propiciar uma recuperação da função intestinal mais rápida. A presente revisão sistemática ressalta a importância dos pré e probióticos concomitante aos tratamentos de CCR, porém o número limitado de artigos dificulta a generalização dos resultados obtidos, sendo necessários futuros estudos de longa duração para elucidar melhor esta relação.

Palavras-chave: Neoplasias colorretais; microbiota; terapias coadjuvantes 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberta Hack Mendes, Universidade Regional do Alto Uruguai e das Missões- Campus Frederico Westphalen

Graduada em Nutrição, Mestre e Doutora em Ciências Biológicas (Fisiologia) pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pós-doutora em Epidemiologia Nutricional pelo Instituto de Nutrição Josué de Castro da Universidade Federal do Rio de Janeiro e em Genética pelo Programa de Pós- Graduação em Biologia Molecular e Genética da Universidade Federal do RGS e pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Atualmente é docente no curso de graduação e pós-graduação lato-sensu em Nutrição da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões- Campus Frederico Westphalen- RS. Atua também como pesquisadora colaboradora no grupo de pesquisa em Erros Inatos do Metabolismo do Serviço de Genética do HCPA- RS. Tem experiência na área de Nutrição, com ênfase em Nutrição Clínica, atuando principalmente em Diabetes Melittus, Doenças Cardiovasculares, Metabolismo de Lipídios, Estresse Oxidativo e Microbioma intestinal.

Downloads

Publicado

2017-09-29

Como Citar

1.
Jacoby JT, Guzzon SA, Roesch LF, Mendes RH. Uso de pré, pró e simbióticos como coadjuvantes no tratamento do câncer colorretal. Clin Biomed Res [Internet]. 29º de setembro de 2017 [citado 29º de novembro de 2022];37(3). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/72730

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)