Texturas da prática: narrativas de uma pedagoga sobre arte na formação docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2357-9854.117514

Palavras-chave:

Educação e arte. Formação estética docente. Narrativas autobiográficas. Formação de professores. Curso de Pedagogia.

Resumo

Como um mapa de saberes-fazeres desenhado com as marcas da memória de uma pedagoga, o artigo fala sobre experiências fertilizadas no encontro da educação com a arte, pelos territórios da docência e da pesquisa. A matéria advinda da rememoração de tempos, espaços, repertórios e práticas que constituem a história de formação e atuação profissional da autora dá a ver concepções e princípios sobre a presença da arte nos cursos de formação de professores, particularmente no curso de Pedagogia. Uma direção assumida no mapa traçado: a necessidade de desenhos curriculares que respeitem e acolham o professor em sua inteireza, que ofereçam espaço para a criação e a narrativa de si.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Esmeralda Ostetto, Universidade Federal Fluminense — UFF, Niterói/RJ

Professora da Faculdade de Educação - Universidade Federal Fluminense, atua na pós-graduação (Mestrado e Doutorado em Educação) e na graduação (curso de Pedagogia). Foi professora do Centro de Educação - Universidade Federal de Santa Catarina (1995-2012). Possui doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2006), mestrado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (1992) e graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1985). Articula ensino, pesquisa e extensão na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil e Formação de professores, contemplando principalmente os seguintes temas: educação infantil e prática pedagógica, arte e infância, arte e formação de professores, narrativas autobiográficas. Coordenadora do FIAR - Círculo de estudos e pesquisa formação de professores, infância e arte (Faculdade de Educação UFF).

Referências

BORBA, Angela; DELORME, Maria Inês de Carvalho. Sobre Romero Britto: crianças e arte na educação infantil. In: BORBA, Angela; DELORME, Maria Inês de Carvalho (Orgs.). Infância fora da asa. Rio de Janeiro: Grupo Multifoco, 2017, p. 192-195.

BRASIL. Resolução nº 1, de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 92, p. 11-12, 16 maio 2006.

CEPPI, Giulio; ZINI, Michele (Orgs.). Crianças, espaços, relações: como projetar ambientes para a educação infantil. Porto Alegre: Penso, 2013, p.122-143.

COM AMOR, Van Gogh. Direção Dorota Kobiela e Hugh Welchman. [Reino Unido, Polônia]: Europa Filmes, 2017. 1 CD-ROM (95 min), son., color.

CUNHA, Susana Rangel Vieira da. Um pouco além das decorações das salas de aula. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 13, n. 1, p. 133-149, jan./jun. 2005.

EISNER, Elliot W. O que pode a educação aprender das artes sobre a prática da educação? Currículo sem Fronteiras, v. 8, n. 2, p. 5-17, jul./dez. 2008.

GANDINI, Lella. Espaços educacionais e de envolvimento pessoal. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George (Orgs.). As cem linguagens da criança: a abordagem da Reggio Emilia na educação da primeira infância. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999, p. 145-158.

GANDINI, Lella. et al. (Org.). O papel do ateliê na educação infantil: a inspiração de Reggio Emilia. Porto Alegre: Penso, 2012.

GOMBRICH, Ernst Hans. Introdução: sobre artes e artistas. In: GOMBRICH. Ernst Hans. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 1999, p. 15-37.

HILLMAN, James. O pensamento do coração e a alma do mundo. Campinas: Verus, 2010.

HOLM, Anna Marie. Baby-art: os primeiros passos com a arte. São Paulo: Museu de Arte Moderna de São Paulo, 2007.

HOLM, Anna Marie. Eco-arte com crianças. São Paulo: Ateliê Carambola, 2015.

HOLM, Anna Marie. Fazer e pensar arte. São Paulo: Museu de Arte Moderna de São Paulo, 2005.

HORTÉLIO, Lydia. É preciso brincar para afirmar a vida. Almanaque de cultura popular – Revista de bordo da TAM, n. 114, p. 23-25, out. 2008.

HOYUELOS, Alfredo. La estética en el pensamiento y obra pedagógica de Loris Malaguzzi. Barcelona: Ediciones Octaedro; Rosa Sensat, 2006.

INSTITUTO MOREIRA SALLES. Luigi Ghirri: pensar por imagens. Ícones, paisagens, arquiteturas. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2014.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JUNG, Carl Gustav. O espírito na arte e na ciência. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1991.

MARTINS, Mirian Celeste. O sensível olhar-pensante. In: FREIRE, Madalena (Org.). Observação, registro, reflexão. São Paulo: Espaço Pedagógico, 1996, p. 20-37.

MOREIRA, Ana Angelica Albano. O espaço do desenho: a educação do educador. São Paulo: Loyola, 2002.

NÓVOA, António Sampaio da; FINGER, Matthias (Org.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. “Mas as crianças gostam!” ou sobre gostos e repertórios musicais. In: OSTETTO, Luciana Esmeralda; LEITE, Maria Isabel (Orgs.). Arte, infância e formação de professores: autoria e transgressão. Campinas: Papirus, 2004, p. 41-60.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. A arte no itinerário da formação de professores: acender coisas por dentro. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 14, n. 1, p. 29-43, jan./jun. 2006a.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Arte, educação estética, formação cultural: experiências com estudantes do curso de Pedagogia. In: FERREIRA, Luciana Haddad (Org.). Arte de olhar: percursos em educação. Campinas: Ilion, 2011, p. 94-107.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Crianças, professores, educação infantil: por uma formação brincante. In: ARIOSI, Cinthia Magda Fernandes (Org.). Pelo direito de brincar: reflexões e experiências. Curitiba: CRV, 2018, p. 59-71.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Danças circulares na formação de professores: a inteireza de ser na roda. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2014.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Educação infantil e arte: sentidos e práticas possíveis. Florianópolis: UFSC – Centro de Ciências da Educação, 2008. Disponível em: http://www.acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/320/1/01d14t01.pdf. Acesso em: 10 abr. 2020.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Educadores na roda da dança: formação-transformação. 2006. 250 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006b.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Esse in anima: formação docente em deslocamento. In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 39., 2019, Niterói. Anais... Niterói: UFF, 2019. Disponível em: http://anais.anped.org.br/sites/default/files/gt07_trabalho_encomendado_formatado_39_rn_-_2_luciana_esmeralda_ostetto.pdf. Acesso em: 10 abr. 2020.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Para encantar, é preciso encantar-se: danças circulares na formação de professores. Cadernos CEDES, Campinas, v. 30, n. 80, p. 40-55, jan./abr. 2010.

OSTETTO, Luciana Esmeralda; BROERING, Vânia Maria; FORTKAMP, Eloisa Helena Teixeira. A dimensão estética na formação do professor de educação infantil. In: CARVALHO, Diana Carvalho de et al. (Orgs.). Experiências pedagógicas com ensino e formação docente: desafios contemporâneos. Araraquara: Junqueira e Marins; Florianópolis: FAPEU, 2009, p. 169-180.

RESENDE, Otto Lara. Vista Cansada. Folha de São Paulo, São Paulo, 23 fev. 1992. Disponível em: https://cronicabrasileira.org.br/cronicas/7040/vista-cansada. Acesso em: 10 abr. 2020.

RINALDI, Carla. O ambiente da infância. In: CEPPI, Giulio; ZINI, Michele (Orgs.). Crianças, espaços, relações: como projetar ambientes para a educação infantil. Porto Alegre: Penso, 2013, p. 122-128.

SILVA, Samantha Fernandes da. Meu encontro com Picasso... e comigo. In: LEITE, Maria Isabel; OSTETTO, Luciana Esmeralda (Orgs.). Museu, educação e cultura: encontros de crianças e professores com a arte. Campinas: Papirus, 2006, p.157-161.

TARJA BRANCA: a revolução que faltava. Produção: Maria Farinha Filmes. São Paulo: Alana, Maria Farinha Filmes, Quintal de Trocas, 2014. (79 min), son., color. Disponível em: https://criancaeconsumo.org.br/biblioteca/tarja-branca-a-revolucao-que-faltava/. Acesso em: 10 abr. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE. Curso de Pedagogia. Projeto pedagógico de curso. Niterói: UFF, 2018.

VECCHI, Vea. Arte e criatividade em Reggio Emilia: explorando o papel e a potencialidade do ateliê na educação da primeira infância. São Paulo: Phorte, 2017.

VECCHI, Vea. I linguaggi poetici come contrapposizione alla violenza. In: REGGIO CHILDREN. Bambini arte artisti. Reggio Emilia: Reggio Children, 2007, p. 137-143.

VECCHI, Vea. O papel do atelierista. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George (Orgs.). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Porto Alegre: Artmed, 1999, p. 129-141.

Downloads

Publicado

2021-08-08

Como Citar

OSTETTO, L. E. Texturas da prática: narrativas de uma pedagoga sobre arte na formação docente. Revista GEARTE, [S. l.], v. 8, n. 2, 2021. DOI: 10.22456/2357-9854.117514. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/117514. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Arte na Pedagogia: processos educativos de poetizar, fruir e conhecer arte