Orientandos e Orientadores no Século XXI: Desafios da Pós-Graduação

Autores

  • Maria Helena da Nóbrega Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil

Palavras-chave:

Orientação, Programas de Pós-Graduação, Formação Profissional

Resumo

Este artigo objetiva analisar como se caracteriza a orientação acadêmica, precisamente o relacionamento orientando-orientador. Além da observação participante, a metodologia sustenta-se no percurso teórico-bibliográfico do tema. A análise leva em conta a orientação na área de línguas, precisamente português para falantes de outras línguas, justificado pela crescente internacionalização das universidades brasileiras. O resultado mostra carência de estudos, sobretudo no Brasil. Como conclusão, a autora propõe estreitar a relação entre pesquisa, ensino e orientação, adequando-a ao século XXI, bem como garantir formação específica para o orientador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Helena da Nóbrega, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo/SP - Brasil

Maria Helena da Nóbrega é professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Pesquisa temas ligados ao ensino de português para falantes de outras línguas, formação de professor, internacionalização educacional, intercâmbios estudantis, atuação profissional e planejamento de carreira em Letras. Foi professora-leitora na Universidade de Aarhus (Dinamarca) e Universidade de Salamanca (Espanha).

Publicado

2018-06-19

Como Citar

Nóbrega, M. H. da. (2018). Orientandos e Orientadores no Século XXI: Desafios da Pós-Graduação. Educação &Amp; Realidade, 43(3). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/74407

Edição

Seção

Artigos