Estratégias ambientais para indústrias de cerâmica vermelha do Estado do Rio Grande do Sul

Autores

  • Giane de Campos Grigoletti Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Miguel Aloysio Sattler Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

indústria cerâmica, impactos ambientais e sociais, materiais de construção

Resumo

No Brasil, existem poucos estudos que avaliam impactos ambientais relacionados à produção de materiais de construção. Tais estudos são fundamentais para a definição de requisitos voltados ao desempenho ambiental e social dos materiais de construção. Este artigo discute os principais impactos ambientais e sociais associados à produção de tijolos, blocos e telhas, no estado do Rio Grande do Sul (RS), apontando estratégias que podem ser adotadas pelo setor para melhorar seu impacto no meio ambiente e na comunidade onde as indústrias estão inseridas. Foram desenvolvidos múltiplos-estudos de caso, envolvendo oito empresas do setor de pequeno, médio e grande porte, nas quais foram levantados dados sobre matéria-prima, energético utilizado, geração de resíduos, fontes de emissões de CO2 e condições de trabalho. Constatou-se que o setor de cerâmica vermelha no RS vem realizando um conjunto de iniciativas relacionadas à redução do seu impacto ambiental, tais como o uso de resíduos como insumo e o uso de energia renovável. Entretanto, observou-se também a necessidade de diminuir perdas no processo de produção, bem como de melhorar as condições de trabalho e a organização do processo de produção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-04-16

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>