Possibilidades tecnológicas utilizadas na Educação Musical nas Escolas Públicas

Autores

  • Daniel Ferreira da Silva Unespar Campus Curitiba II Fap

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.117187

Palavras-chave:

Educação Musical, Tecnologia, Escolas Públicas, Ensino Fundamental e Médio.

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi investigar como os professores de Arte da cidade de Curitiba (PR) utilizam as Tecnologias Digitais em suas aulas de Música nas escolas públicas (Ensino Fundamental e Médio). Com uma abordagem quanti-qualitativa, a metodologia se deu por meio de um questionário online no formato de Survey, enviado para os professores com o apoio do Departamento de Ensino Fundamental de Arte da cidade de Curitiba (PR), a fim de auxiliar no levantamento de dados, somado a uma pesquisa exploratória para reflexão dos dados obtidos. Para comparação, foi utilizada a base de dados do Cgi.br, um site que publica anualmente um levantamento sobre o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas escolas brasileiras. Por meio desta comparação, percebeu-se que a utilização das Tecnologias Digitais na escola contribui para a melhoria da Educação, didática dos professores e ensino-aprendizagem dos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BABBIE, E. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

BERGAMO, H. Desenvolvimento de aplicativos e jogos de música para utilização no campo da musicoterapia. Revista InCantare. Curitiba, v.06 n.02, p. 73-96, jul. /dez. 2015. Disponível em: http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/incantare/article/view/1268 Acesso em 10 de Maio de 2019.

BONIN, J. A. Pesquisa exploratória: reflexões em torno do papel desta prática metodológica na concretização de um projeto investigativo. Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. XXI Encontro Anual da Compós. Universidade Federal de Juiz de Fora. Jun. 2012. Disponível em: http://www.compos.org.br/data/biblioteca_1939.pdf Acesso em 24 de Julho de 2021.

BRIGGS, A.; BURKE, P. Uma história social da mídia: de Gutenberg à Internet. 3ª Edição. Rio de Janeiro: Zahar, 2016.

FERREIRA, A. B. H. Miniaurélio: o minidicionário da língua portuguesa. 7ª Edição. Curitiba: Ed. Positivo, 2008.

GABRIEL, M. Educ@r: a revolução digital na educação. São Paulo: Editora Saraiva, 2013.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de Pesquisa Social. 6ª Edição – São Paulo. Editora Atlas S/A, 2008.

GOHN, D. Tecnofobia na música e na educação: origens e justificativas. Opus. Goiânia, v. 13, n. 2, p. 161-174, dez. 2007. Disponível em:

http://www.anppom.com.br/revista/index.php/opus/article/view/308/282 Acesso em 9 de Maio de 2019.

HENDERSON FILHO, J. R. Informática aplicada à música: contribuições para a formação de professores de música. Disponível em http://tecedu.pro.br/wp-content/uploads/2015/07/Rel2-vol12-julho2015.pdf. Acesso em 3 de Novembro de 2019.

HORTA, L. P. Dicionário de música Zahar. Tradução Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1985.

IAZZETTA, F. A Música, o Corpo e as Máquinas. São Paulo: Centro de Linguagem Musical, Comunicação e Semiótica - PUC-SP, s/d. Disponível em: http://goo.gl/RbQrsg Acesso em 15 de Maio de 2019.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 7. Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

LEME, G. R.; BELLOCHIO, C. R. Professores de escolas de música: um estudo sobre a utilização de tecnologias. Revista da ABEM. Porto Alegre, V. 17, 87-96, set. 2007. Disponível em:

http://site1367507129.hospedagemdesites.ws/revista_abem/ed17/revista17_artigo9.pdf Acesso em 14 de Maio de 2019.

SAMPIERI, R. H; COLLADO, C. F. e LUCIO, M. P. B. Metodologia de pesquisa. 5.ed. – Porto Alegre: Penso, 2013.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

DA SILVA, D. F. Possibilidades tecnológicas utilizadas na Educação Musical nas Escolas Públicas. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 24, n. 3, 2021. DOI: 10.22456/1982-1654.117187. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/117187. Acesso em: 18 ago. 2022.