Aquele problema chamado celular: O uso do celular como ferramenta de ensino e aprendizagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-1654.112622

Palavras-chave:

Tecnologias digitais na educação, Ferramentas pedagógicas, Competência pedagógico-digital

Resumo

O celular é um recurso versátil no ambiente escolar, usado por alunos gera dilemas em professores e repressão nas escolas. Competências pedagógicas-digitais no uso do celular de 107 professores foram analisadas. 89,7% disseram ter de básica à muita habilidade no uso do celular, porém, a infraestrutura/política da escola sobre o uso na sala de aula foi de precária (27,1%) a muito boa (24,3%). O celular, para 70,1% dos professores, ajuda aos alunos nos estudos, mas 22,4% têm problema para captar a atenção. Ainda, falta internet na instituição (78,5%), tempo para preparar aulas (44,9%) e competência no uso dos apli-cativos (43%), está proibido o uso em sala de aula (62,6%), e 61,7% nunca tiveram capaci-tação em tecnologias digitais. É necessário inserir o celular como ferramenta pedagógica, acompanhado de uma política de capacitação dos professores e de mudanças na gestão ao respeito de acesso à internet na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CGI. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC educação 2015. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2016. Disponível em: http://cetic.br/media/docs/publicacoes/2/TIC_Edu_2015_LIVRO_ELETRONICO.pdf.

CGI. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC educação 2018. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2019. Disponível em: https://cetic.br/media/docs/publicacoes/216410120191105/tic_edu_2018_livro_eletronico.pdf.

CORDEIRO, S. F. N.; BONILLA, M. H. S. Educação e tecnologias digitais: políticas públicas em debate. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE INCLUSÃO DIGITAL, 5, 2018, Passo Fundo, Anais do 5º SENID, Cultura Digital na Educação. Passo Fundo: Universidade de Passo Fundo, 2018.

CUNHA, P. de A. A pandemia e os impactos irreversíveis na educação. Olhar Pedagógico, Revista Educação. 2020. Disponível em: https://revistaeducacao.com.br/2020/04/15/pandemia-educacao-impactos/

DAVID, A. C. da C.; OLIVEIRA, G. dos S. A teoria da complexidade: percepção no campo educacional a partir da difusão da obra de Edgar Morin: os sete saberes necessários à educação do futuro. Revista Atlante: Cuadernos de Educación y Desarrollo, mayo, 2015. Disponível em: http://www.eumed.net/rev/atlante/04/teoria-complexidade.html.

ERLICH, M. E.; DERISSO, J. L. A utilização do celular com fins pedagógicos no ensino médio. In: Paraná, Secretaria de Estado da Educação. Superintendência da Educação. Programa de Desenvolvimento Educacional. Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor PDE v.1, 2016. Secretaria de Estado da Educação. Superintendência da Educação. Programa de Desenvolvimento Educacional. Curitiba: SEED–Pr., 2018.

FANTIN, M.; RIVOLTELLA, P.C.. Crianças na era digital: desafios da comunicação e da educação. REU, Sorocaba, SP, v. 36, n. 1, p. 89-104, jun. 2010.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Tecnologia da Informação e da Comunicação (PNAD Contínua TIC) de 2018. Agência IBGE de Notícias. 2020. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/27515-pnad-continua-tic-2018-internet-chega-a-79-1-dos-domicilios-do-pais

JOAQUIM, B.S. O uso do Facebook no Ensino de Sociologia: Um relato de experiência docente. Revista Café com Sociologia, v. 3, n. 1, p. 7-17, 2014.

LÉVY, P.. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 1996.

MALOSSO, M. Filho. A educação e a teoria da complexidade na formação de professores: Problemas e Desafios. 2012. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/101557.

MARTINS, D. A. A relevância do celular no ambiente escolar. 2017. Monografia (Especialista em Ensino e Tecnologia), Departamento Acadêmico de Ciências Humanas – DACHS, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Londrina, 2017.

MORAN, J. M. A integração das tecnologias na educação. Campinas, 2013. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/textos/tecnologias_eduacacao/integracao.pdf.

MORAN, J. M. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, C. A. de; MORALES, O. E. T. (Org.). Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. PG - PROEX/UEPG, v. 2, 2015.

MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar e reformar, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

MORIN, E. Os Sete Saberes necessários à Educação do Futuro. Brasília: Cortez, 2006.

MOURA, A. M. C. Apropriação do telemóvel como ferramenta de mediação em mobile learning: estudos de caso em contexto educativo. 2010. Tese (Doutorado em Ciências da Educação), Instituto de Educação, Universidade do Minho, Braga, 2010. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/13183/1/Tese%20Integral.pdf

PAULY, E. L.; VIVIAN, C. D.. O uso do celular como recurso pedagógico da construção de um documentário intitulado: fala sério! Revista Digital da CVA – RICE- SU, v. 7, n. 27, 2012.

PEREIRA, J.da S.. Do consumo as apropriações: o uso de smartphones por estudantes do ensino médio em Cuiabá. Revista Anagrama: Revista Científica Interdisciplinar da Graduação, a. 10, v. 1, jan/jun, 2016.

RAMOS, M. R.V.. O uso de Tecnologias em Sala de aula. Revista Eletrônica LENPES-PIBID de Ciências Sociais. Londrina, v.1, n.2, p. 1-16, jul/dez. 2012.

SCHUHMACHER, V. R. N. Limitações da prática docente no uso das tecnologias da informação e comunicação. 2014. 346 f. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

SCHUHMACHER, V. R. N.; ALVES FILHO, J. P.; SCHUHMACHER, E.. As barreiras da prática docente no uso das tecnologias de informação e comunicação. Revista Ciência e Educação, Bauru, v. 23, n. 3, p. 563-576, 2017

SILVA, F; BRINCHER, S. Jogos digitais como ferramenta de ensino: reflexões iniciais. Dossiê Especial: Literaturas Digitais, Florianópolis, v. 1, n. 1, p. 42-69, ago./dez. 2012.

SILVA, L. de O. Competência tecnológica em foco: a prática de ensino com apoio de ambientes virtuais. Ilha do Desterro, v. 69, n. 1, p. 127-140, 2016

TIMBANE, S. A.; AXT, M.; ALVES, E. O Celular na Escola: Vilão ou Aliado! In: Procedings of XX Congresso Internacional de Informática Educativa (TISE 2015), Santiago, Chile, p. 768-773. 2015.

THOALDO, D.L.. O Uso da Tecnologia em Sala de Aula. 2010. Monografia (Especialização em Gestão Pedagógica) – Curso de Pós-Graduação em Gestão Pedagógica: Educação Infantil e Séries iniciais, Faculdade de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2010. Disponível em: http://tcconline.utp.br/wp-content/uploads/2012/04/O-USO-DA-TECNOLOGIA-EM-SALA-DE-AULA.pdf

TODOS PELA EDUCAÇÃO. Nota técnica Ensino a distância na educação básica frente à pandemia da covid-19. Todos Pela Educação. 2020. Disponível em: https://www.todospelaeducacao.org.br/_uploads/_posts/425.pdf?1730332266=&utm_source=conteudo-nota&utm_medium=hiperlink-download

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

BELTRAN-PEDREROS, S.; BÉRGAMO, L.; GODINHO, J. Aquele problema chamado celular: O uso do celular como ferramenta de ensino e aprendizagem. Informática na educação: teoria & prática, Porto Alegre, v. 24, n. 3, 2021. DOI: 10.22456/1982-1654.112622. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/article/view/112622. Acesso em: 28 jun. 2022.