Diagnóstico de arquivos e mapeamento da informação: interlocução da gestão documental com a gestão da informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245243.68-95

Palavras-chave:

Arquivologia. Gestão documental. Gestão da informação. Diagnóstico de arquivo.

Resumo

A Arquivologia apresenta metodologias capazes de auxiliar as organizações em questões informacionais, visto que, para que o arquivista inicie seu trabalho de organização, ele precisa levantar inúmeras informações, utilizando o diagnóstico de arquivo. Muitas vezes, os diagnósticos aplicados têm por objetivo detectar somente problemas relativos ao estado físico da documentação, não os problemas informacionais existentes. Isto pode comprometer os resultados da intervenção arquivística, uma vez que sem as informações necessárias não será possível implantar a Gestão Documental. Dentre as metodologias aplicadas na gestão da informação, encontra-se a Metodologia Infomapping, utilizada para mapear fluxos informacionais de ambientes organizacionais, tendo como foco os fluxos informacionais. Diante disso, indaga-se: essa metodologia apresenta semelhanças e pode contribuir de alguma forma com as metodologias de diagnósticos de arquivo? Pode possibilitar ao arquivista investigação além de questões físicas do acervo? Analisar a Metodologia Infomapping, apontando as possíveis interfaces com o diagnóstico de arquivos, tal qual é apresentado na literatura arquivística é o objetivo norteador dessa pesquisa. Buscou-se compreender o universo dos métodos utilizados para diagnóstico de arquivos e a Metodologia Infomapping, caracterizando a pesquisa como de natureza qualitativa. Utilizou-se a pesquisa descritiva para identificar, descrever e caracterizar os objetos de estudo, norteada por levantamento bibliográfico. Além disso, a pesquisa possibilitou reflexões em torno das questões informacionais, muitas vezes, deixadas à margem durante o processo de diagnóstico de arquivo da organização. Essa reflexão foi possível, uma vez que a Metodologia Infomapping tem como seu objeto a informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Fabiana Izídio de Almeida, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Mestranda em Ciência da Informação, área de concentração: Informação, Tecnologia e Conhecimento, linha de pesquisa: Gestão, Mediação e Uso da Informação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho".  Especialista em Gestão de Documentos e Informações: Teoria e Prática Arquivística pela Faculdade Integrada AVM (2012), Técnica Jurídica pelo ETEC Antônio Devisate (2012). Bacharel em Arquivologia pela Universidade Estadual de Londrina (2007).

Marcia Cristina de Carvalho Pazin Vitoriano, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Doutora e mestre em História Social pela Universidade de São Paulo, é bacharel em História pela mesma universidade. Especialista em Organização de Arquivos, pelo IEB/USP. Docente do Departamento de Ciência da Informação, curso de Arquivologia, da Faculdade de Filosofia e Ciências da Unesp. Foi responsável técnica de Códice - Memória & Arquivo Ltda, empresa de assessoria para implantação de projetos de gestão documental e memória institucional. Também atuou como Gerente de Documentação e Projetos da Fundação Patrimônio Histórico da Energia e Saneamento. Foi professora do curso de pós-graduação em Gestão Arquivística da Fundação Escola de Sociologia e Política - FESP e do curso de Especialização em Organização de Arquivos - IEB/USP. Também atuou como docente no curso Introdução ao Tratamento e à Política dos Arquivos, da PUC/SP (Cedic/Cogeae) e em cursos de extensão na ARQ-SP . É autora de diversos artigos e do livro Arquivos de organizações privadas: funções administrativas e tipos documentais.

Downloads

Publicado

2018-08-27

Como Citar

ALMEIDA, M. F. I. de; VITORIANO, M. C. de C. P. Diagnóstico de arquivos e mapeamento da informação: interlocução da gestão documental com a gestão da informação. Em Questão, Porto Alegre, v. 24, n. 3, p. 68–95, 2018. DOI: 10.19132/1808-5245243.68-95. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/75830. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)