A formulação discursiva no jornalismo científico: construção da visada da captação em um diário popular

Autores

  • Natália Martins Flores Universidade Federal de Santa Maria
  • Ada Cristina Machado da Silveira Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

Jornalismo científico. Discurso. Matrizes culturais. Jornalismo popular

Resumo

O artigo relata uma análise sobre a formulação discursiva operada no discurso científico com vistas à produção do discurso jornalístico. Através da aplicação de categorias do discurso científico como jargão científico, precisão/exatidão, neutralidade/afastamento e fontes foi possível apontar como se caracteriza o corpus selecionado de treze matérias de saúde de um diário popular. As categorias foram relacionadas com estratégias discursivas como enunciação, referencialidade e tematização de forma a verificar se elas produzem efeitos de credibilidade (visada da informação) ou de dramatização (visada da captação). Chegou-se ao resultado de que o jornal popular se utiliza da matriz melodramática e de uma simplificação do jargão científico como estratégia de captação e de sedução de seus leitores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natália Martins Flores, Universidade Federal de Santa Maria

Possui graduação em Comunicação Social Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Maria (2010). É mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Midiática (UFSM), linha de pesquisa Mídia e Identidades Contemporâneas. É acadêmica do curso de História da UFSM. Se dedica principalmente às áreas de Jornalismo Científico, discursos e Editoração Gráfica. Participou de um Programa de Acompanhamento das Eleições dos Estados Unidos em 2008, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

Ada Cristina Machado da Silveira, Universidade Federal de Santa Maria

possui graduação em Comunicação Social Jornalismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1982), é Magister en Periodisme i Ciències de la Comunicació - Universitat Autònoma de Barcelona (1998), com mestrado em Extensão Rural pela Universidade Federal de Santa Maria (1992), Doctorado en Periodismo - Universitat Autònoma de Barcelona (2000) e com pós-doutorado na Sorbonne III (La Nouvelle). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Santa Maria e pesquisadora do CNPq. Integra o CTC da FAPERGS. Atuou como avaliadora ad hoc no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais-INEP. É chefe do Departamento de Ciências da Comunicação (2005), atuou como primeira coordenadora na implementação do Mestrado de Comunicação da UFSM (2005-07) e foi coordenadora substituta do Programa de Pós-graduação em Extensão Rural (2003-2005) da mesma instituição. Tem experiência na área de Comunicação Midiática, atuando principalmente nos seguintes temas: ciências da comunicação, mídia e identidade, representações midiáticas, difusão científica e tecnológica, processos de comunicação e política de comunicação.

Downloads

Publicado

2010-07-20

Como Citar

FLORES, N. M.; DA SILVEIRA, A. C. M. A formulação discursiva no jornalismo científico: construção da visada da captação em um diário popular. Em Questão, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p. 147–164, 2010. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/12967. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo