TESTE DE RECUPERABILIDADE DOS ATIVOS: UM ESTUDO SOBRE A EVIDENCIAÇÃO EM EMPRESAS DE DIFERENTES SEGMENTOS DA BM&FBOVESPA

Autores

  • Larissa Mendes Machado Universidade Federal de Santa Catarina
  • Joisse Antonio Lorandi Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Teste de recuperabilidade, Evidenciação, CPC 01 (R1).

Resumo

O processo de convergência das práticas contábeis brasileiras aos padrões contábeis internacionais trouxe mudanças em variados aspectos da contabilidade. Entre estas, destaca-se a obrigatoriedade da realização periódica do teste de recuperabilidade dos ativos. Este estudo objetivou verificar se as companhias de capital aberto listadas na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&FBOVESPA) em diferentes níveis de governança corporativa, que constituíram ou reverteram a perda no valor recuperável de ativos em 2015, especificamente em relação ao Imobilizado e Intangível, realizaram a divulgação em conformidade com o CPC 01 (R1). Foram analisadas empresas do segmento Novo Mercado, Nível 1 e Nível 2, uma vez que estas apresentam uma nível de governança corporativa elevado e um maior nível de detalhamento sobre as demonstrações financeiras aos usuários. Adicionalmente, examinou-se os pareceres dos auditores independentes com relação as empresas que descumpriram as exigências do CPC 01 (R1). A metodologia de pesquisa classificou-se como, qualitativa, descritiva e documental, buscando-se verificar 143 empresas, destas 17 reconheceram perdas ou reversões e foram alvo de análise sobre a evidenciação do impairment test. Concluiu-se que nenhuma das empresas analisadas divulgou de forma completa todos os requisitos constantes no CPC 01 (R1). No parecer dos auditores independentes nada constou sobre o não cumprimento dos itens de divulgação exigidos. A falta de transparência na evidenciação em notas explicativas tornou-se um limitador quanto ao entendimento à respeito do teste de recuperabilidade dos ativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Mendes Machado, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduanda de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Santa Catarina

 

Joisse Antonio Lorandi, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina

Downloads

Publicado

2019-06-18

Edição

Seção

Artigos